16.5.06

FORTUNE


A lendária FORTUNE é uma marca poderosa e não somente uma revista de negócios. Conhecida pelo seu incomparável acesso e influência entre executivos tomadores de decisão e empresas mais poderosas do planeta, a revista americana significa literalmente “negócios”. 

A história 
O ano: 1929. O cenário: a terrível quebra da Bolsa de Valores de Nova York. O futuro: uma terrível dificuldade econômica para a economia americana, período que ficaria conhecido como “A Grande Depressão”. Foi em meio a esse verdadeiro caos econômico que Henry R. Luce, co-fundador da empresa Time, Inc. em 1922, resolveu lançar no mercado uma revista que tratava de negócios, sucesso profissional e dinheiro. Apenas quatro meses depois da dramática quebra da Bolsa de Valores, em fevereiro de 1930, era lançada no mercado a revista FORTUNE (um nome ousado para o cenário pessimista da época), claramente voltada para a elite americana.


Mesmo custando caro para época (a primeira edição, com 184 páginas, era vendida a US$ 1; já a assinatura anual tinha um custo de US$ 10), a revista estreou tendo 30.000 assinantes. O conteúdo da primeira edição continha matérias sobre a indústria de embalagem de carne e vidro, do luxuoso Biltmore Hotel (localizado em Miami) e de Arthur Curtis James, um dos homens mais ricos do mundo na época. FORTUNE foi a primeira revista americana especializada em negócios, e, enquanto a maioria das revistas do segmento eram um amontoado de gráficos e estatísticas em branco e preto, ela chegou ao mercado com um novo formato, organização gráfica e impressão de qualidade em papel especial. Durante o período da Grande Depressão Americana, a revista construiu uma reputação pela consciência social, amparada pelas fotografias coloridas de Walker Evans e Margaret Bourke-White’s, e por uma jovem equipe talentosa de escritores e jornalista que incluía James Agee, Archibald MacLeish, John Kenneth Galbraith e Alfred Kazin.


Rapidamente a revista FORTUNE, que ganhou enorme importância para a empresa Time, conquistou credibilidade entre os mais abastados americanos por sua abordagem inteligente e crítica, e, em 1937, já atingia uma circulação mensal de 460 mil exemplares. Até o final desta década a revista começou a se tornar leitura obrigatória para os principais executivos e investidores de Wall Street. Em 1955, no mês de julho, a revista começou a publicar suas famosas listas (chamadas pelos americanos de rankings) das maiores empresas do país. A primeira delas, batizada de FORTUNE 500, trazia as quinhentas maiores empresas, privadas ou com capital aberto nas bolsas de valores, de maior faturamento do país.


Com a popularidade de suas listas crescendo, nos anos seguintes várias outras seriam publicadas, como por exemplo, FORTUNE 1000 (as mil maiores empresas americanas); FORTUNE GLOBAL 500 (maiores empresas do mundo); FORTUNE 100 Best Companies To Work For (as 100 melhores empresas para se trabalhar); FORTUNE America’s Most Admired Companies (as empresas mais admiradas dos Estados Unidos); FORTUNE Global Most Admired Company (as empresas mais admiradas do mundo); FORTUNE 100 Fastest-Growing Companies (as cem empresas de mais rápido crescimento); The 50 Most Powerful Women in Business (as 50 mulheres mais influentes no mundo dos negócios); e FORTUNE 40 Under 40 (que lista os 40 homens e mulheres de negócios, com menos de 40 anos, mais influentes). Essas listas deram ainda mais credibilidade para a revista, atraindo mais leitores e aumentando o faturamento com publicidade em suas páginas.


Até 1977 a revista FORTUNE era mensal, mas, a partir do mês de janeiro de 1978 começou a ser publicada duas vezes por mês. Em 1986, Marshall Loeb assumiu como editor chefe da revista, na qual permaneceu até 1994. Durante este período ele expandiu o foco tradicional da revista em negócios e economia com a introdução de gráficos e tabelas, assim como a adição de artigos em tópicos que tratavam de assuntos como a vida de executivos e a influência dos negócios em áreas sociais como escolas públicas e a pobreza. Nos últimos anos a revista lançou edições locais na China, Turquia, Grécia, Coréia do Sul, Indonésia e, mais recentemente, na Índia.


A linha do tempo 
1955 
Lançamento da primeira edição da FORTUNE 500, que listava as quinhentas maiores empresas americanas em relação ao faturamento. Na primeira edição da lista as maiores empresas eram General Motors, Exxon Mobil, U.S. Steel, GE, Esmark, Chrysler, Armour, Gulf Oil, Mobil e DuPont. 
1981 
Lançamento da primeira edição da FORTUNE 100 Best Companies To Work For, que publicava as 100 melhores empresas para se trabalhar na América. 
1983 
Lançamento da primeira edição da FORTUNE America’s Most Admired Companies. Na primeira edição as empresa mais admiradas eram IBM, Hewlett-Packard, Johnson & Johnson, Eastman Kodak, Merck, AT&T, Digital Equipment, SmithKline Beckman, GE e General Mills. 
1995 
Lançamento da primeira edição FORTUNE GLOBAL 500, que listava as 500 maiores empresas do mundo. 
1998 
Lançamento da primeira edição da The 50 Most Powerful Women in Business, que listava as 50 mulheres mais influentes no mundo dos negócios. 
2004 
Lançamento da primeira edição da FORTUNE 1000, que listava as mil maiores empresas americanas em faturamento.


A evolução visual 
A identidade visual da marca passou por algumas alterações ao longo dos tempos. Recentemente, o logotipo ganhou uma nova tipografia de letra, mais afinada.


Os slogans 
Every FORTUNE Tells The Story. 
For the men in charge of change. 
Inside the mind of management.


Dados corporativos 
● Origem: Estados Unidos 
● Lançamento: 1930 
● Criador: Henry Luce 
● Sede mundial: New York City, New York 
● Proprietário da marca: Time, Inc. 
● Capital aberto: Não 
● CEO: Joseph Ripp 
● Editor chefe: Andy Serwer 
● Faturamento: Não divulgado 
● Lucro: Não divulgado 
● Leitores: 5 milhões 
● Presença global: 100 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Funcionários: 800 
● Segmento: Comunicação 
● Principais produtos: Revistas de economia e negócios 
● Concorrentes diretos: Forbes, Bloomberg Businessweek e The Economist 
● Ícones: Os rankings das maiores empresas do mundo 
● Slogan: Every FORTUNE Tells The Story. 
● Website: www.fortune.com 

A marca no mundo 
Atualmente a revista FORTUNE, com circulação de aproximadamente 900.000 de exemplares quinzenalmente, tem uma audiência média de 5 milhões de leitores com edições publicadas nas Américas, Europa e Ásia. A revista ainda licencia publicações nacionais na China, Turquia, Grécia, Coréia do Sul, Indonésia e Índia. Somente sua página da internet recebe mais de 14.5 milhões de visitantes únicos por mês de acordo com a Nielsen/Net Ratings. 

Você sabia? 
A divisão FORTUNE LIVE MEDIA amplia a missão editorial da revista para cenários ao vivo, realizando uma ampla gama de conferências anuais para executivos, incluindo o Fórum Global da Fortune, o Fórum de Inovação da Fortune e o Encontro das Mulheres Mais Poderosas. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Isto é Dinheiro), jornais (Valor Econômico), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers). 

Última atualização em 18/11/2013

2 comentários:

Lincoln Rodrigues disse...

Gostei do post. Só uma alteração. Onde diz que a revista passa a ser publicada duas vezes por mês, está erroneamente colocado entre parênteses (bimestral). Abraço,

Mundo das Marcas disse...

Obrigado Lincoln por nos avisar. Equipe Mundo das Marcas.