26.5.06

VOLVO (CARS)


A marca que produz os carros mais seguros do planeta foi pioneira na invenção do cinto de segurança de três pontas e dos amortecedores individuais, que dão mais estabilidade ao veículo. Segurança. Segurança. Segurança. Desde o início a VOLVO sempre foi obcecada por segurança pelos simples fato de seus automóveis serem conduzidos por pessoas. E aliam nesses carros tecnologias inovadoras, design atraente, cuidado ambiental, alta qualidade e satisfação ao dirigir. 

A história 
A ideia central para o surgimento da marca começou a florescer em 1924 na cidade de Estocolmo na Suécia, quando o economista Assar Gabrielsson e o engenheiro Gustaf Larson, colegas de infância, se encontraram em um restaurante. A ideia de construir o automóvel mais seguro do mundo surgiu depois que a mulher de Assar Gabrielsson morreu em um acidente. Após horas de bate papo, ambos tiveram a ideia de projetar um carro genuinamente sueco e que fosse extremamente seguro e adequado as severas condições climáticas daquele país. E para isso receberam o apoio da empresa SKF, tradicional fabricante de rolamentos onde Assar era gerente de vendas e da qual a nova montadora se tornou subsidiária. O primeiro automóvel, equipado com um motor de 4 cilindros com 28 cv, capaz de atingir 90 quilômetros por hora, e batizado de VOLVO ÖV4, conhecido popularmente como Jakob, saiu da linha de montagem da cidade de Gotemburgo somente no dia 14 de abril de 1927. Esse automóvel para quatro pessoas com capota retrátil (OV são iniciais de “open vehicle”, veículo aberto, em inglês), foi projetado para o clima escandinavo, utilizando, além do excelente aço sueco componentes de alta qualidade. Os carros já saiam da linha de montagem com as tradicionais listras diagonais na grade do radiador, símbolo da marca até os dias de hoje. Durante seu primeiro ano de produção, a empresa vendeu apenas 300 carros.


Em seguida, a nova empresa produziu veículos com teto fechado, projetados para suportar o rígido clima do país. No ano de 1928 e empresa começou a produção de pequenos caminhões de 1.5 toneladas. Foi nesse mesmo ano que a VOLVO iniciou a exportação de seus automóveis para a gélida Finlândia. O ÖV4 foi substituído pelo modelo PV651, em 1929. Seu sucesso no mercado ajudou a jovem empresa a comprar sua fabricante de motores e, assim, tornar-se um sério produtor de automóveis. No ano de 1932, a empresa já produzia cerca de 900 carros por ano, ingressando no segmento da fabricação de ônibus dois anos depois com o modelo B1. Pouco depois, em 1935, quando a VOLVO AB abriu seu capital na bolsa de valores sueca, a SKF vendeu a maior parte de suas ações na empresa. Pouco depois, apresentou o PV36, conhecido como Carioca (nome de uma dança que estava na moda naquela época). Foi considerado um automóvel avançado para aquele tempo, graças à carroceria aerodinâmica, mais arredondada que os demais modelos da marca. Entre as novidades, os arrojados faróis embutidos na carroceria. Nesses primeiros anos a VOLVO, apesar de obter grande sucesso com a comercialização de caminhões e ônibus, e ao mesmo tempo se comprometer a construir os automóveis mais seguros, não deixava de ter um elevado índice de mortalidade em acidentes. Para combater essa reputação a VOLVO fez uma enorme aposta em marketing e principalmente em pesquisas que resultariam em inovações de segurança que fariam da montadora sueca um ícone da indústria automobilística.


A posição de neutralidade da Suécia na Segunda Guerra Mundial permitiu que a produção de automóveis não fosse interrompida no período, apesar de boa parte dela ser direcionada a veículos militares. O primeiro automóvel pós-guerra da VOLVO foi o sedã compacto PV-444, lançado em 1944, que possuía carroceria monobloco, suspensão frontal independente, baixo consumo de combustível e era equipado de série com para-brisa laminado, para maior proteção em caso de acidentes. O veículo foi responsável pela popularização da marca na Suécia, sendo bem sucedido durante os 22 anos em que foi comercializado. Com este modelo também, a montadora colocou praticamente “um pé” dentro do mercado americano. Em 1956 foi lançado o VOLVO AMAZON, primeiro automóvel a incorporar o atual sistema de três pontos do cinto de segurança. Mais uma vez era a VOLVO saindo na frente de seus concorrentes.


Em 1961 foi lançado o VOLVO P1800, um esportivo que permaneceu durante muitos anos em concepção e que permitiu uma expansão ainda maior da montadora para o lucrativo mercado americano. Esse modelo ganhou notoriedade na TV por ser o carro do ator britânico Roger Moore na série “O Santo”. Pouco depois, em 1964, a montadora inaugurou uma nova fábrica perto da cidade de Torslanda. Neste mesmo período a VOLVO estava pronta para começar a produzir seus carros na Bélgica com a inauguração de mais uma fábrica. O carro de número um milhão foi um modelo Amazonas, fabricado em 1966. Ainda nesse ano a empresa introduziu duas grandes novidades: o desembaçador de vidro traseiro e o freio a disco em todas as rodas. Pouco depois foi introduzida a nova série de automóveis que utilizavam a denominação de três dígitos, a série 140. Inicialmente, o primeiro dígito fazia referência à série, o segundo ao número de cilindros do motor e o terceiro ao número de portas. Esta linha foi a primeira a estrear o design mais retilíneo ou quadrado, que durante décadas foi características dos carros da montadora.


Nos anos seguintes, a VOLVO lançou inúmeros modelos como o popular 240, o sedã 740, 760, 940 e o 960. Esses carros apresentavam design retangular e a maioria eram modelos de luxo. Durante este período um fato marcou a história da montadora: em 1983 a empresa comemorou a marca de cinco milhões de automóveis vendidos desde sua criação. Nos anos de 1990 a VOLVO lançou um modelo totalmente novo, o 850, um carro de passeio que ganhou inúmeros prêmios por recursos de manuseio e segurança. Em 1999, a divisão de automóveis, conhecida como VOLVO CARS, foi vendida à montadora americana Ford Motor Company, pos a empresa desejava concentrar todos os esforços na produção de veículos comerciais. Essa divisão permaneceu em mãos suecas atuando na fabricação de caminhões, ônibus, construção pesada, estaleiros navais e indústria aeronáutica (motores). Deste momento em diante, a marca VOLVO passou a ser utilizada por duas empresas distintas. Nesta época, o negócio para a Ford foi uma grande oportunidade ao perceber as vantagens de adquirir uma fabricante de automóveis europeia de porte médio, rentável, respeitada e renomada por seus aspectos de segurança.


Em mais de uma década sob administração americana, a VOLVO aumentou sua gama de veículos, se tornou mais luxuosa, apresentou em 2005 seus primeiros modelos com motores FLEX, porém nunca conseguiu gerar os lucros esperados. E tal situação, culminou no mês de março de 2010, devido à enorme crise financeira vivida pela Ford na época, com a venda da tradicional montadora sueca por aproximadamente US$ 1.8 bilhões para a chinesa Geely, maior fabricante privada de automóveis da China.


Mais recentemente a VOLVO iniciou a venda das versões Cross Country de alguns de seus modelos (como V60, S60 e V40) para atingir um público mais jovem. Essas versões têm visual aventureiro e esportivo, com suspensão elevada, rodas especiais, peças em plástico, para-choque redesenhado e saias laterais. No início de 2015, a montadora anunciou planos de construir sua primeira fábrica nos Estados Unidos, seis décadas depois de ter iniciado suas vendas no país. A nova fábrica se juntará às já existentes na Suécia, na Bélgica, na China e na Malásia. A VOLVO tem se esforçado para retomar seus lucros. Em 2014, a empresa vendeu 465.866 carros no mundo todo, batendo o recorde de 2007.


A linha do tempo 
1995 
Lançamento do VOLVO S40, um sedã compacto, menor modelo da montadora na época, que se transformou em um dos automóveis mais vendidos da marca durante anos. Um verdadeiro sucesso com suas linhas suaves e formatos inovadores. A produção deste modelo foi encerrada em 2012. 
1996 
Lançamento do VOLVO V70, uma perua de luxo direcionada para famílias que honra a tradição da marca sueca em fabricar automóveis através de soluções engenhosas ligadas principalmente à segurança e ao cuidado com o meio ambiente. Atualmente esse modelo, que está em sua terceira geração, oferece a versão crossover batizada de XC70
1997 
Lançamento do VOLVO C70 na versão cupê ou conversível. Este modelo, com capacidade para quatro pessoas, incorporava o sistema de proteção ROPS (Roll Over Protection System) que em caso de capotamento ejetava, a partir dos bancos traseiros, dois roll bars que protegiam a cabeça dos ocupantes. O modelo deixou de ser produzido em 2013, após duas gerações. 
1998 
Lançamento do VOLVO S80, um sedã top de linha da montadora sueca para o segmento de alto luxo. A segunda geração do modelo, apresentada em 2006, era um verdadeiro show de design: a grade em forma de trapézio ficava em evidência, dando origem a dois vincos que subiam pelo capô de alumínio. Assim os faróis direcionais de xenônio ficavam em um plano inferior e formavam “largos ombros” que percorriam toda a lateral, delimitando a linha de cintura e culminado com uma tampa de porta-malas mais alta. O teto caía suavemente em direção à curta traseira, assemelhando seu perfil ao de um cupê. Além disso, havia amplo uso de couro, aço escovado e madeira e, em conformidade com outra característica da montadora, a ergonomia e o acabamento eram perfeitos. 
2000 
● Lançamento do VOLVO S60, um sedã de tamanho médio (compacto) e linhas arrojadas. O modelo pode até parecer um cupê por fora, mas por dentro é um espaçoso e luxuoso sedã com design robusto e esportivo. Em 2010 o modelo ganhou sua segunda geração. 
2003 
Lançamento do VOLVO XC90, um utilitário esportivo de alto luxo equipado com uma enorme variedade de itens de segurança e conforto. A carroceria projetada para 7 ocupantes, incluindo motorista, foi concebida dentro do conceito monobloco, para absorver melhor os impactos em acidentes, com o mínimo possível de deformações dentro da célula de passageiros, resultando em mais segurança que as opções de carrocerias construídas sobre chassi. A segunda geração do modelo foi apresentada em 2014. 
2004 
Lançamento do VOLVO V50, uma perua compacta com design esportivo derivada do modelo S40, que marcou uma evolução da marca em termos de design, deixando de lado a denominação station wagon do modelo antecessor. Quatro anos depois, os primeiros modelos redesenhados chegaram ao mercado. Entre eles, as lanternas verticais com desenho mais moderno, os faróis com recorte menos conservador e a grade dianteira preta, ao invés da cromada que equipava o modelo anteriormente. A produção foi encerrada em 2012. 
2006 
Lançamento do VOLVO C30, um esportivo hatch compacto de quatro lugares luxuoso direcionado para um público jovem, representando a estreia da montadora no segmento de carros compactos de luxo. O design esportivo, os quatro assentos individuais e a tampa do porta-malas de vidro agradaram em cheio a um grupo de consumidores jovens e com estilo de vida urbano e ativo. O modelo foi baseado no VOLVO SCC (Safety Concept Car) – um moderno carro conceito que foi apresentado em 2001. Assemelhava-se visualmente a outros modelos clássicos da marca com ênfase na esportividade. Durante a fase de desenvolvimento do projeto C30, a marca sueca organizou clínicas com consumidores em vários países europeus. Pessoas que vivem em áreas urbanas, com carreiras em ascensão e dia a dia agitado foram convidadas para opinar sobre o design e o pacote técnico do carro. 
2007 
Apresentação no Salão do Automóvel de Frankfurt do VOLVO ReCharge, um carro conceito híbrido plug-in que funcionava por até 60 milhas (97 km) por eletricidade (AER). 
2008 
Lançamento do VOLVO XC60, irmão menor do XC90 e que faz parte de um novo programa da montadora, que consiste na produção de carros destinados ao público jovem. O modelo, um crossover compacto, traz desenho robusto e marcas registradas da VOLVO, como a grade com uma barra na diagonal e as lanternas na coluna traseira. Além disso, a tração é integral nas quatro rodas, acompanhada do City Safety, um sistema de segurança que evita colisões freando o veículo automaticamente por meio de sensores. 
2011 
Lançamento do VOLVO C30 Elétrico, veículo que alia prazer de condução com quase zero de emissão de dióxido de carbono. Com apenas uma carga na bateria de 24 kWh, o modelo elétrico tem autonomia para 150 km, chega a 70 km/h em apenas 6.5 segundos e velocidade máxima de 130 km/h. O VOLVO C30 Elétrico possui soluções inovadoras como as baterias instaladas no local do tanque, proporcionando o mesmo espaço interno do porta-malas que o oferecido por um veículo normal. Discos traseiros do freio fabricados em alumínio e rodas de 16 polegadas 11 quilos mais leves, além de garantirem maior confiabilidade e eficiência no conjunto, reduzem o peso do veículo e economia das baterias. 
2012 
Lançamento do VOLVO V40, um modelo compacto hatchback de cinco portas com design moderno e agressivo.


Obsessão por segurança 
Carros são dirigidos por pessoas. Este fato tão simples é o que impulsiona a VOLVO no quesito segurança. Desenvolver um carro à prova de acidentes. Esta é a missão que a VOLVO pretende alcançar até 2020, reduzindo a zero o número de vítimas fatais e de lesões corporais resultantes de colisões a bordo de um veículo da marca. Há uma boa razão para dizer que, hoje em dia, se pode encontrar um pouco de um VOLVO em quase todos os automóveis que trafegam pelo planeta. Afinal, para VOLVO a segurança está em primeiro ligar. Sempre.


A lista abaixo mostra quantas inovações que salvam vidas foram apresentadas primeiramente pela montadora sueca. 
1944: Célula de segurança e para-brisa laminado. 
1954: Desembaçador de para-brisa. 
1956: Limpador de para-brisa. 
1959: Cinto de segurança de três pontos dianteiro, inventado pelo engenheiro Nils Bohlin, se tornou padrão em todos os carros da marca. 
1960: Painel com revestimento almofadado para amortecer o impacto em caso de acidente. 
1964: Protótipo do primeiro assento de segurança infantil voltado para trás. 
1966: Zonas de absorção de energia e deformação tanto na dianteira como na traseira do veículo; e travas de segurança. 
1967: Cintos de segurança traseiro. 
1968: Apoios de cabeça nos assentos dianteiros. 
1969: Cintos de segurança de três pontos dianteiro, com bobina inercial. 
1970: Criação do Time de Pesquisa de Acidentes VOLVO. 
1972: Cintos de segurança de três pontos traseiro; assento de segurança infantil voltado para a parte traseira; e travas de segurança para crianças nas portas traseiras. 
1973: Coluna de direção deformável. 
1974: Para-choque com absorção de energia e tanque de combustível localizado à frente do eixo traseiro. 
1978: Encosto de segurança infantil traseiro. 
1982: Proteção anti-deslizamento dos bancos dianteiros e traseiro e espelhos retrovisores com maior ângulo de visão. 
1984: ABS (Sistema de Freios Anti-Bloqueio). 
1986: Luz de Freio brake light e cintos de segurança de três pontos para o assento traseiro central. 
1987: Airbag para o motorista. 
1990: Assento de segurança infantil integrado. 
1991: SIPS (Sistema de Proteção conta Impactos Laterais) e cintos de segurança dianteiros com ajuste automático de altura. 
1993: Cintos de segurança com três pontos, com bobina inercial como padrão para todos os assentos. 
1994: Airbags SIPS (airbags para impactos laterais). 
1997: ROPS (Sistema de Proteção Anti-Capotamento) em modelos conversíveis. 
1998: WHIPS (Sistema de Proteção contra o Efeito Chicote) que protege o pescoço dos ocupantes em caso de pancadas traseiras, e o IC (Cortina Inflável), para proteger os passageiros de impactos laterais. 
2000: Inauguração do Centro de Segurança da VOLVO CARS na cidade de Gotemburgo, que permite simular diferentes tipos de acidentes; sistema de fixação ISOFIX para todos os assentos infantis; e Airbags com inflamento de duplo-estágio. 
2001: Carro Conceito Volvo Safety Concept Car (SCC). 
2002: Extensão do Sistema de Proteção Contra Capotamento (ROPS), desenvolvimento a partir da boneca grávida para testes de colisão e RSC (Controle de Estabilidade Contra Capotamento). 
2003: IDIS (Sistema Inteligente de Informações para o Motorista), avisos sonoros como lembrança para usar os cintos de segurança traseiros, novas e patenteadas estrutura de redução de forças de colisão na extremidade frontal e criação do Time de Pesquisa de Acidentes de Trânsito da VOLVO em Bangkok na Tailândia. 
2004: WRG (Vidros Repelentes a Água), que aumentam a visibilidade em climas frios; sistema BLIS, que detecta quando um veículo entra no ponto cego do veículo através de um sensor no espelho lateral, alertando o motorista com um sinal luminoso; e lanternas laterais e luzes diurnas em todos os modelos. 
2005: Implantação do DMIC (Cortina Inflável no Módulo de Porta) para os novos VOLVO C70. 
2006: Sistema PCC (Personal Car Communicator) que informa o utilizador sobre o estado de segurança do automóvel e se existe alguém no seu interior. Este sistema consegue monitorar as batidas cardíacas no interior do automóvel, alertando se alguém está escondido no carro. 
2007: Freio eletrônico de estacionamento. 
2009: City Safety, sistema que para automaticamente o veículo em velocidades abaixo de 31 km/h se alguma obstrução for detectada na frente do carro. 
2010: Sistema de detecção de pedestres com freagem automática. 
2011: Sistema de detecção de animais com freagem automática. O sistema é projetado para funcionar também durante a noite, levando em conta que a maior parte das colisões com animais acontecem durante o amanhecer e o anoitecer e no caso da Europa, nos dias mais escuros durante o inverno. 
2012: Airbag para os joelhos.


Mais recentemente a VOLVO apresentou duas tecnologias inéditas de segurança: o sistema que evita saídas não intencionais da pista e o sistema de frenagem automática em cruzamentos. O primeiro detecta a saída involuntária, tenciona os cintos de segurança para manter os ocupantes na posição e, para prevenir danos à coluna, absorve a energia entre o banco e seu trilho, amortecendo as forças verticais que podem ocorrer quando o veículo colide de forma brusca com o solo. O segundo sistema consiste em frear automaticamente quando o motorista tem a intenção de cruzar à frente de um carro vindo no sentido contrário. Outra tecnologia atende pelo nome de City Safety, um novo modelo “guarda-chuva” para todos os sistemas de frenagem automática. Agora, evita colisões contra veículos, ciclistas e pedestres na frente do carro, tanto de dia e quanto à noite.


O design 
O design dos carros da montadora sueca segue a tendência das origens escandinavas, onde a elegância, a funcionalidade e a limpeza são fortes elementos tanto no exterior como no interior dos veículos. Sua tradição é reverenciada por seu próprio design em uma gama de elementos de estilo que têm sido uma característica típica da VOLVO desde os anos de 1950: a frente plana, o capô em formato V, os ombros pronunciados nas laterais de seus veículos e o formato das lanternas traseiras. A herança do design e a moderna criatividade criam carros com linhas atrativas que permanecem sempre atuais, mesmo com o passar do tempo. O design é baseado nas necessidades e no estilo de vida dos clientes somados aos valores representados pela marca VOLVO. Desde o início, os projetistas trabalham em cooperação com os planejadores, engenheiros de pré-projeto e do projeto em si, além dos modelos padronizados simulados em computador. Isso é feito para criar uma harmonia e equilíbrio entre o projeto do carro e seu conteúdo técnico.


Várias propostas de design são produzidas e testadas, em um primeiro momento dentro de vários grupos de referência, e depois em clínicas de clientes de mercados importantes, onde os compradores de carros têm a oportunidade de ver um modelo em escala real e expressar suas opiniões pessoais. O projeto de um carro é desenvolvido e melhorado em um processo contínuo. O departamento de projetos da VOLVO CARS emprega mais de 200 pessoas em três centros de design – localizados nas cidades de Gotemburgo, Barcelona e Camarillo, próximo a Los Angeles. Estes centros incluem o monitoramento de novas tendências, estilos de design e preferências dos consumidores. A história do design dos automóveis da marca sueca pode ser vista hoje em dia no MUSEU VOLVO, que abriga uma rica coleção dos veículos históricos mais importantes da VOLVO e foi inaugurado em um espaço permanente em Arendal, nos arredores de Gotemburgo, no dia 30 de maio de 1995. São aproximadamente 100 veículos históricos, entre automóveis, tratores, ônibus, caminhões e até um avião de caça, equipado com turbina VOLVO. Mas um dos destaques do museu é um XC90 em tamanho real feito inteiramente em peças de Lego.


Filosofias eficientes 
E se você pudesse combinar potência, eficiência e diversão ao volante com uma condução sustentável? Esta é a ideia por trás da filosofia Drive-E, que tem como objetivo a criação de automóveis melhores, mais inteligentes e sustentáveis. Apresentada primeiramente em 2008 e presente em boa parte dos modelos da marca, esse conjunto assegura baixas emissões de CO2 e dispõem da função “Auto Stop”, que desliga o motor quando seu funcionamento não é necessário. Segunda o fabricante sueco, os veículos da linha Drive-E receberam melhorias aerodinâmicas, pneus de baixa resistência e mudanças na transmissão automática que garantem ao motor atuar sempre em regime econômico. Tudo para otimizar o consumo e minimizar o impacto no meio-ambiente. Visualmente, os carros se diferenciam de suas versões convencionais pelas rodas de alumínio com desenho exclusivo, difusores de ar traseiro, grande frontal cromada e o logotipo alusivo a série na tampa do porta-malas. Esse conceito tinha inicialmente como principal alvo mercados como França, Espanha e Suécia, países que isentam veículos de baixo consumo e emissões de determinados impostos. Recentemente o conceito foi estendido para outros modelos de sua linha.


Outra filosofia da marca é a Sensus, que está por trás de todas as tecnologias que o conectam o automóvel VOLVO ao mundo a sua volta. Essas sofisticadas soluções foram projetadas para oferecer informações, entretenimento e apoio sempre que o motorista precisar, permitindo o controle e a personalização de todos os aspetos da viagem de forma instintiva e sem esforço. A marca é líder no quesito segurança desde que foi fundada e, por este motivo, os clientes podem sempre esperar que seus carros os protejam em casos de acidente. Mas o filosofia IntelliSafe vai ainda mais longe. É a abordagem completa sobre segurança automotiva: tecnologias que ajudam a dirigir no dia a dia e que protegem em situações de acidente – e, claro, impedindo-as de acontecer em primeiro lugar.


O nome 
O nome VOLVO deriva do latim e significa “I Roll” (“Eu Rodo” em português), uma menção ao movimento giratório do rolamento. E antes de decorar o primeiro carro VOLVO em 1927, a marca havia sido registrada pela empresa SKF em 11 de maio de 1915 com a intenção de ser usada para uma série especial de rolamentos para o mercado americano. Mas nunca foi usada com esse propósito.


A evolução visual 
O polêmico logotipo da marca, por mais estranho que pareça, não faz referência ao símbolo do sexo masculino, figura criada a partir de uma antiga representação do Deus romano Marte, como reclamam centenas de centenas de movimentos feministas mundo afora. Na verdade representa a robustez da indústria siderúrgica sueca do início do século XX. O símbolo era o sinal do ferro - um círculo com uma seta diagonal. Até algumas décadas atrás essa logomarca (conhecida como VOLVO IRON MARK) só era empregada na grade dianteira dos veículos, por uma questão de tradição da marca.


Atualmente esse tradicional símbolo se tornou logotipo da marca VOLVO, que durante os anos passou por algumas alterações em sua imagem. A primeira alteração ocorreu em 1930 quando este símbolo passou a fazer parte da identidade visual da marca. Já em 1959 este símbolo foi modernizado, ganhando a tradicional cor azul. A partir da década de 1970, a VOLVO também passou a utilizar um logotipo apenas com o nome da marca em azul.


Em 1997 o símbolo adotou a cor prata e o nome da marca um azul mais escuro. Em 2012 o logotipo ganhou efeito cromado. A última remodelação aconteceu em 2014.


Os slogans 
Live the life you want to lead. (2004) 
For confidence on any road. (2003) 
Volvo. For life. (2001) 
Life is a journey. Volvo for life. (1999) 
A car you can believe in. (1998) 
When it comes to safety. (1988) 
A car company you can believe in. (1987) 
Making cars safer. (1985) 
A car with standards. (1979) 
The car for people who think. (1975) 
The intelligent choice. (1966)


Dados corporativos 
● Origem: Suécia 
● Fundação: 14 de abril de 1927 
● Fundador: Assar Gabrielsson e Gustaf Larson 
● Sede mundial: Gotemburgo, Suécia 
● Proprietário da marca: Volvo Car Corporation 
● Capital aberto: Não (subsidiária da Zhejiang Geely Holdin Group) 
● Chairman: Li Shufu 
● CEO: Håkan Samuelsson 
● Faturamento: US$ 15.2 bilhões (2014) 
● Lucro: US$ 263 milhões (2014) 
● Fábricas:
● Vendas globais: 465.866 unidades (2014) 
● Presença global: 103 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Maiores mercados: China, Estados Unidos, Suécia e Bélgica 
● Funcionários: 25.000 
● Segmento: Automobilístico 
● Principais produtos: Sedãs, cupês e utilitários esportivos 
● Concorrentes diretos: Audi, BMW, SAAB, Mercedes-Benz, Lexus, Infiniti e Land Rover 
● Ícones: A segurança de seus veículos e o símbolo Iron Mark 
● Slogan: Volvo. For life. 
● Website: www.volvocars.com.br 

A marca no mundo 
Hoje em dia a VOLVO comercializa seus automóveis em mais de 100 países ao redor do mundo através de 2.300 concessionárias. Globalmente é relativamente um fabricante de porte pequeno, com participação de mercado de aproximadamente 1 ou 2% nos principais países onde está presente. A Suécia, no entanto, é uma exceção onde um a cada cinco carros vendidos é da marca VOLVO. A montadora, que vendeu mais de 465 mil carros em 2014, tem como maiores mercados a China, que contabiliza aproximadamente 20% do volume total de vendas, Estados Unidos, Suécia, Bélgica, Reino Unido, Alemanha e Itália. No Brasil, em 2014, a montadora comercializou 3.000 unidades. A montadora possui seis fábricas instaladas na Suécia, Bélgica, China e Malásia. 

Você sabia? 
Atualmente existem mais de 8.5 milhões de automóveis VOLVO rodando pelo mundo. Pesquisas indicam que carros da marca sueca são “descartados” com idade média de 18 anos, feito somente superado pela Mercedes-Benz. 
Desde os anos de 1950, a VOLVO possui um programa de vendas internacional especial para clientes estrangeiros, como por exemplo, diplomatas e militares. 
Referência mundial em segurança veicular, a VOLVO criou em 1990, no Salão do Automóvel de Nova York, a Volvo Saved My Life Club (Volvo Salvou Minha Vida, em português), organização formada por pessoas que sobreviveram após graves acidentes automobilísticos a bordo de veículos da marca sueca. Atualmente este privilegiado clube conta com mais de 2.500 integrantes, que continuam vivendo graças à obsessão da VOLVO por segurança. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, BusinessWeek, Isto é Dinheiro e Exame), jornais (Valor Econômico e Meio Mensagem), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers). 

Última atualização em 6/4/2015

2 comentários:

Rodrigo disse...

Volvo realmente é sinônimo que segurança.Seus veículos são altamente feitos visando a segurança dos ocupantes.Cada cm feito visando a segurança,sem custar muito,se comparado aos Audi,BMW e Mercedes

WELLINGTON disse...

A marca VOLVO com seu simbolo representado a frente de todos os veiculos, traz o significado seguinte; EU RODO O MUNDO COM FORÇA E SEGURANÇA.