6.6.06

LOJAS AMERICANAS


Quer comprar produtos de beleza, utensílios domésticos, brinquedos, eletrônicos, roupas, alimentos ou livros? E tudo isso em lojas bem localizadas, modernas, organizadas e convenientes. Ou se preferir pela internet com toda comodidade e eficiência. Este é o modelo de sucesso das LOJAS AMERICANAS, uma das mais tradicionais redes de varejo do país e um ícone de compra na vida de milhões de brasileiros, onde é possível encontrar tudo, a toda hora, e em qualquer lugar. 

A história 
A empresa foi idealizada por John Lee, Glen Matson, James Marshall e Batson Borger, todos eles ex-funcionários do complexo comercial norte-americano Woolworth, que pediram demissão para começar um negócio por conta própria, e partiram da cidade de Nova York em direção a Buenos Aires na Argentina com o objetivo de abrir uma loja baseada no conceito “Five and Ten Cents” (que vendiam mercadorias a preços que variavam entre 5 e 10 centavos de dólar). A ideia era criar uma loja com preços baixos nos moldes das que já faziam sucesso nos Estados Unidos e na Europa no início do século. Durante a viagem de navio, os quatro americanos, que levavam no bolso, em dólares, o equivalente a 10 mil contos de réis, conheceram o brasileiro Aquino Sales e o austríaco Max Landesman que os convidaram para conhecer a bela cidade do Rio de Janeiro. Na visita a cidade maravilhosa os americanos perceberam que havia muitos funcionários públicos e militares com renda estável, porém com salários modestos, e a maioria das lojas não eram destinadas a esse público. As lojas existentes, em geral, vendiam mercadorias caras e especializadas. Foi assim que decidiram que o Rio de Janeiro era a cidade perfeita para lançar o sonhado empreendimento - uma loja de preços baixos para atender àquela população “esquecida” e que vendesse vários tipos de mercadorias em um só lugar.


Três meses depois, no dia 2 de maio de 1929, eles registraram a empresa LOJAS AMERICANAS S/A, que apesar do nome sempre foi brasileira. Assim, ainda este ano, inauguraram a primeira unidade das LOJAS AMERICANAS, em Niterói, com o slogan “Nada além de 2 mil réis”. A palavra “Loja”, no nome da empresa, foi uma novidade que designava um novo estilo de vendas, diferente dos estabelecimentos da época, denominados “Casa”. Durante a primeira hora de funcionamento nenhum cliente apareceu. O fracasso parecia eminente. No entanto, uma garotinha, após passar minutos olhando através da vitrine, entrou e comprou uma boneca. Enfim a LOJAS AMERICANAS conquistava, assim, seu primeiro cliente, dos muitos que viriam depois. A primeira loja adotou uma estratégia interessante para atrair mais consumidores: empregou várias mulheres, uma atitude pioneira para atrair as donas de casa. No final do primeiro ano já eram quatro lojas em operação: três no Rio de Janeiro e uma em São Paulo. Já em 1940, para captar dinheiro para a inauguração de novas unidades, a empresa promoveu a abertura de seu capital na Bolsa de Valores e se tornou uma sociedade anônima. Nos anos seguintes a rede continuou inaugurando lojas em diversas cidades e ampliou sua oferta de produtos.


Em 1982 os sócios do Banco Garantia entraram na composição acionária da empresa como controladores. No ano de 1998 a rede decidiu novamente focar em seu principal negócio: lojas de descontos. No final do ano seguinte a empresa iniciou a venda de mercadorias através da internet criando a AMERICANAS.COM. A empresa faturou seu primeiro pedido online em novembro, dando início a missão de ser o destino preferido de compras online no Brasil. Era o começo de outro modelo de sucesso. Afinal, o comércio eletrônico das LOJAS AMERICANAS foi o primeiro grande portal a oferecer produtos pela internet no país. A proposta inovadora, à época ainda embrionária também nos Estados Unidos e na Europa, foi recebida com desconfiança por boa parte dos consumidores brasileiros, acostumados ao modelo tradicional de comércio, cara a cara com as vitrines. Não demorou muito para o preconceito começar a perder força e para as vendas se consolidarem. Desde a criação do comércio eletrônico a empresa adotou uma estratégia inovadora e desenvolveu o próprio sistema de logística, com uma plataforma operacional exclusiva e escalável para entregar pedidos em 48 horas em todo o Brasil.


O ano de 2003 teve como principal característica à aceleração do programa de expansão. Com o objetivo de aumentar ainda mais a rede de lojas foram inauguradas 13 unidades convencionais, fortalecendo assim a presença da empresa em mercados importantes das regiões sudeste e sul do país. O conjunto de inaugurações contemplou também a inauguração, em Copacabana, das três primeiras lojas AMERICANAS EXPRESS, concebidas segundo o “conceito de vizinhança”. Eram lojas compactas, com sortimento selecionado de produtos, mas com os mesmos padrões de qualidade e preço que diferenciavam a atuação da rede. No ano seguinte, em continuidade a esse processo foram inauguradas 35 novas lojas e a conclusão do novo Centro de Distribuição em Barueri, na grande São Paulo, visando suportar numa primeira fase, o crescimento orgânico da empresa, tanto das lojas físicas como de seu comércio eletrônico. O ano de 2005 foi de importantes realizações, como por exemplo, a joint venture firmada com o Banco Itaú, que resultou no surgimento da Financeira Americanas Itaú (FAI), a inauguração de 37 novas lojas e a aquisição do canal de TV e site de comércio eletrônico Shoptime. No ano seguinte foi criada uma nova empresa, a B2W, produto da fusão entre a Americanas.com e o Submarino.


Em janeiro de 2007 a LOJAS AMERICANAS adquiriu a operação brasileira da rede de vídeo locadoras Blockbuster, composta então por 127 lojas (equivalentes a 32 mil m²) pelo valor de R$ 184.6 milhões e adaptou as unidades ao modelo AMERICANAS EXPRESS. Com o negócio, a empresa aumentou sua gama de produtos vendidos, além do número de pontos de vendas, localizados em regiões estratégicas (áreas de alto fluxo, com acesso às classes A e B). A empresa também passou a deter a licença para o uso da marca Blockbuster no Brasil pelo período de 20 anos. Com o negócio o número de lojas da empresa na região sudeste passou de 144 para 249. Já na Grande São Paulo, passou de 41 para 100. A empresa estabeleceu ainda, um novo recorde, inaugurando 50 novas lojas, além de reformar 107 unidades da antiga Blockbuster, que nos anos seguintes perdeu cada vez mais espaço dentro das unidades AMERICANAS EXPRESS. Em 2012 a empresa inaugurou mais 111 lojas, ampliando sua presença para 254 cidades em todo o país, totalizando 25 estados mais o Distrito Federal. Também neste ano foi anunciado o fim da parceria entre a LOJAS AMERICANAS e o Itaú para oferta, distribuição e comercialização de produtos e serviços financeiros.


Pouco depois, em 2014, foi criada a Promotora de Produtos e Serviços Financeiros +AQUI e lançado o novo Cartão de Crédito Lojas Americanas. Esses anúncios faziam parte de um conjunto de iniciativas que visavam melhor atender as necessidades de seus milhões de clientes. Ainda este ano, ao inaugurar a primeira loja em Roraima, na capital Boa Vista, a empresa consolidou sua presença em todos os 26 estados brasileiros e no distrito federal. No ano seguinte, em conformidade com o plano de expansão, a LOJAS AMERICANAS atingiu o marco da milésima loja, inaugurada na cidade de Paraty, cidade considerada Patrimônio Histórico Nacional. No final de 2016 lançou um novo formato de loja física (modelo conveniência) localizada no bairro do Leme, Rio de Janeiro, com tamanho reduzido e produtos cuidadosamente selecionados e voltados para conveniência alimentar. Ainda este ano lançou o aplicativo AMERICANAS, que rapidamente se tornaria um verdadeiro sucesso e ficaria conhecido pelos descontos diários exclusivos - “ofertas secretas” -, que só duram 24 horas. Em 2017 a empresa continuou inovando ao lançar o AMERICANAS PRIME, um programa fidelidade (assinatura) que oferecia frete grátis ilimitado (para compras no site e aplicativo) e vários descontos exclusivos.


Pouco depois, em maio de 2018, foi lançado oficialmente o aplicativo da Ame Digital, a plataforma mobile de negócios das Lojas Americanas e B2W, que em um desenvolvimento acelerado acumulou 1.8 milhões de downloads até o final do ano. Além disso, lançou uma plataforma de marketplace para pequenos comerciantes com lojas físicas. Em 2019 a empresa lançou mais duas novidades no mercado: AMERICANAS MUNDO (loja virtual que promete facilitar a compra de 2.300 produtos no exterior) e AME GO (formato de loja autônoma). Com a pandemia em 2020, a empresa passou a priorizar novos serviços de venda à distância, como por exemplo, WhatsApp “Na Sua Casa” e o “Americanas Drive Thru” que, em complemento às iniciativas O2O (Online-to-Offline) já implementadas (Pegue na Loja, Pegue na Loja Hoje e Ship from Store) oferecem aos clientes formas ágeis, práticas e seguras de atendimento.


Varejo multicanal 
Atualmente as LOJAS AMERICANAS é uma empresa de varejo multicanal e opera diferentes modelos de lojas: 
AMERICANAS (antiga Lojas Americanas) 
É modelo tradicional da rede com área de vendas de 1.000 m², que oferece aproximadamente 60 mil itens em mais de 45 categorias diferentes, como por exemplo, utilidades domésticas, brinquedos, games, bombonière, perfumaria, papelaria, eletroeletrônicos, higiene pessoal, vestuário, entre outros. Essas unidades estão localizadas preferencialmente em shopping centers e áreas de grande circulação de pessoas. 
AMERICANAS EXPRESS 
Lojas compactas com média de 400 m² de área de vendas e catálogo de 15 mil itens, que variam conforme a unidade, a fim de atender o perfil do consumidor local.  
AMERICANAS LOCAL 
Formato de conveniência que conta com uma área de vendas média de 100 m², reposição diária de estoque e 80% do mix de produtos voltados para conveniência alimentar e sortimento de até 3.000 itens. 
AMERICANAS DIGITAL 
É o mais recente formato de loja da empresa, que conta com uma área média de 70 m², aproximadamente 70% do sortimento composto por eletroeletrônicos. A loja também funciona como um Hub de serviços, com a oferta de crédito, seguros, venda assistida e as soluções O2O (Online-to-Offline). 
AME GO 
Criado em 2019 é o formato de loja autônoma da empresa que oferece uma experiência inovadora com tecnologia exclusiva no Brasil. Conta com uma área de vendas de 50 m² e sortimento voltado para conveniência, permitindo compras ágeis sem filas ou checkouts. A loja usa inteligência artificial, machine learning e computer vision, as geladeiras e prateleiras são integradas a sensores que detectam quando os produtos são retirados ou devolvidos.


A empresa ainda disponibiliza a Americanas.com, maior loja online brasileira com milhões de produtos disponíveis em mais de 40 categorias, tais como eletrônicos, informática, eletrodomésticos, livros, games, brinquedos, papelaria, perfumaria, alimentos, vinhos, entre tantas outras. Eleita pelos clientes como a nº 1 em atendimento e loja mais querida da internet, a operação oferece a melhor experiência de compra e diversas opções de entrega aos clientes. A marca é democrática, inclusiva e presente no dia a dia dos brasileiros. Os clientes podem comprar pelo site, aplicativo ou em quiosques instalados nas lojas físicas e receber seus produtos em casa ou nas mais de 1.700 LOJAS AMERICANAS, espalhadas por todo o país.


Um gigante do varejo 
A LOJAS AMERICANAS é um verdadeiro ícone do varejo brasileiro que através das décadas lançou novos hábitos de compra no país. A empresa adota uma abordagem única na forma de melhor atender seus clientes, oferecendo uma plataforma física com diversos formatos de lojas, além de contar com uma plataforma digital, com variadas marcas, buscando “Realizar os sonhos e atender as necessidades de consumo das pessoas, poupando tempo e dinheiro e superando as suas expectativas”. A complementariedade no portfólio de lojas permite a empresa endereçar as diferentes jornadas do consumidor e estar presente em múltiplas localidades, sendo cada vez mais relevante no dia a dia de seus clientes. A LOJAS AMERICANAS ainda conta com 15 marcas próprias pensadas especialmente para quem busca qualidade e preço justo em diversas categorias. São ofertados mais de 7 mil produtos nos segmentos de alimentos, guloseimas, utilidades domésticas, vestuário, papelaria, brinquedos, higiene e beleza, entre outros. A importância desse gigante para o mercado pode ser medida em fatos relevantes: circulam por suas lojas mensalmente o equivalente à população de países como Portugal, Áustria ou Argentina; se os milhões de cadernos universitários vendidos na volta às aulas fossem colocados um em cima do outro teriam a altura de 10.388 metros - uma medida superior a do Monte Everest, no Himalaia; e a quantidade de ovos vendida na Páscoa, se enfileirada, engarrafaria a ponte Rio-Niterói nos dois sentidos (28 quilômetros).


A evolução visual 
A identidade visual da marca passou por algumas remodelações ao longo dos anos. Em 1994 a marca apresentou a tradicional identidade visual com o nome entre duas barras vermelhas. Em 2020 as lojas físicas passaram a estampar o logotipo apenas com a palavra “Americanas”. Já o antigo logotipo ficou como marca institucional da LOJAS AMERICANAS S.A.


Apesar da operação de varejo e comércio eletrônico compartilhar a mesma marca, os logotipos são diferentes. Enquanto o varejo usa a marca em letras maiúsculas, o comércio eletrônico utiliza letras minúsculas.


Os slogans 
Tudo. A toda hora. Em qualquer lugar. (2020) 
Todo mundo vai. (2013) 
Grandes marcas, preços baixos, todos os dias. 
A maior loja. Os menores preços. (comércio eletrônico) 
As Lojas Americanas na sua casa. (comércio eletrônico) 
Nada além de dois mil réis. (1929)


Dados corporativos 
● Origem: Brasil 
● Fundação: 2 de maio de 1929 
● Fundador: John Lee, Glen Matson, James Marshall e Batson Borger 
● Sede mundial: Rio de Janeiro, Brasil 
● Proprietário da marca: Lojas Americanas S.A. 
● Capital aberto: Sim (1940) 
● Chairman: Carlos Sicupira 
● Presidente: Miguel Gutierrez 
● Faturamento: R$ 18.9 bilhões (2019) 
● Lucro: R$ 704 milhões (2019) 
● Valor de mercado: R$ 49.9 bilhões (julho/2019) 
● Valor da marca: R$ 1.304 bilhões (2019) 
● Lojas: 1.705 
● Presença global: Não (presente somente no Brasil) 
● Funcionários: 27.000 
● Segmento: Varejo 
● Principais produtos: Roupas, alimentos, eletrônicos e brinquedos 
● Concorrentes diretos: Extra, Casas Bahia, Magazine Luiza, Amazon e lojas de conveniência 
● Slogan: Tudo. A toda hora. Em qualquer lugar. 
● Website: www.americanas.com.br 

O valor 
Segundo a consultoria britânica Interbrand, somente a marca LOJAS AMERICANAS está avaliada em R$ 1.304 bilhões, ocupando a posição de número 11 no ranking das mais valiosas do Brasil de 2019. 

A marca no Brasil 
A LOJAS AMERICANAS é uma das mais tradicionais redes de varejo do país com mais de 1.700 lojas em aproximadamente 740 idades de 26 estados brasileiros, mais distrito Federal, quatro centros de distribuição localizados em São Paulo (Barueri), Rio de Janeiro (Nova Iguaçu), Minas Gerais (Uberlândia) e Pernambuco (Recife), além de 40.2 milhões de clientes ativos. A região sudeste concentra o maior número de lojas (50%), seguido pela nordeste (22%), sul (10%), centro-oeste (9%) e norte (8%). A rede de lojas físicas comercializa mais de 80.000 itens de 4.000 empresas diferentes, o que faz com que detenha uma grande participação do comércio brasileiro de brinquedos, snacks (chocolates, balas, chicletes e biscoitos) e lingeries. Sua área total de venda é superior a 1.2 milhões de m². A empresa, que faturou R$ 49.9 bilhões (dados de 2019), também atua no comércio eletrônico representada pela Americanas.com (oferece mais de 6 milhões de produtos, sendo destino para mais de 30 milhões de clientes e 20 mil empresas), que pertence conglomerado digital B2W (Submarino, Shoptime e Sou Barato), do qual a empresa é a maior acionista. 

Você sabia? 
Durantes anos a rede ficou muito conhecida pela promoção Tarja Vermelha, que oferece descontos em diferentes produtos. 
A LOJAS AMERICANAS é controlada por três empresários: Jorge Paulo Lehman, Marcel Telles e Carlos Sicupira, o mesmo trio que comanda a cervejaria AB Inbev, KraftHeinz (sim, dona do famoso ketchup Heinz), Restaurant Brands International (proprietária do Burger King) e outras empresas. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Isto é Dinheiro, Veja, Época Negócios e Exame), jornais (Valor Econômico, Estadão, Folha e Meio Mensagem), sites especializados em Marketing e Branding (Mundo do Marketing), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers). 

Última atualização em 1/7/2020

6 comentários:

Unknown disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Haine disse...

Gostaria se realmente ha alguem responsavel nesta empresa que veja uma compra efetuada na Americanas.com protocolo nº50733426 e me diga se eu tenho eu não razão de reclamar e odiar a Americanas desta data em diante, ninguem me responde eu resolve meu problema

Gil Freitas disse...

Realmente as Lojas Americanas são uma da melhores lojas para se comprar atualmente.

Unknown disse...

Adoro está história de sucesso da americanas

Cupom Americanas disse...

A americanas

é minha loja favorita.

Sempre compro online.

Unknown disse...

Preciso de uma resposta para um trabalho na faculdade, quais são os principais concorrentes da lojas americanas?