17.7.06

KAWASAKI

Se você avistar nas estradas e ruas “pequenos mísseis verdes”, capazes de atingirem velocidades espantosas, saiba que uma verdadeira KAWASAKI, cujo codinome é NINJA, passou por você. Foi assim que a marca conquistou milhares de consumidores que buscavam em suas motos o sentimento de liberdade e o prazer de pilotar ao som do ronco de um motor extremamente potente. A marca japonesa também brinda seus fiéis seguidores com as tradicionais motos estradeiras VULCAN, os modelos de motocross, vencedores em diversas competições internacionais, além de Jet-Ski que traduzem o verdadeiro DNA da KAWASAKI.

A história
A história teve início em 1878 na cidade de Tóquio quando Shozo Kawasaki fundou a empresa Kawasaki Tsukiji Shipyard como um estaleiro para construir navios de aço transoceânicos. Em 1896 a empresa começou sua expansão para outros segmentos como construção e transportes. Além de fabricar barcos, passou a construir pontes, locomotivas, vagões e aviões, e, em 1906, produziu os dois primeiros submarinos fabricados no Japão. A história da KAWASAKI começaria a mudar após a Segunda Guerra Mundial, período em que a empresa se encontrava em enormes dificuldades, pois a produção de aviões para os chamados “kamikazes” era uma péssima imagem para o negócio. Com o fim da produção de aviões a empresa passou a ter disponíveis muitos recursos e mão de obra ociosa. Em 1949, a divisão aeronáutica da empresa começou então a pesquisar e desenvolver motores para motocicletas.


Foi então que, em 1954, a KAWASAKI passou a produzir os primeiros motores para motocicletas, como forma de melhorar sua imagem no período de pós-guerra. O primeiro motor, com 58cc de dois tempos, foi construído para a empresa Meihatsu Company. Nesta época a KAWASAKI se aliou a Meguro, fabricante de motocicleta mais antiga do Japão (produzia motos desde 1937), que depois da Segunda Guerra Mundial não conseguiu mais se desenvolver. Para a empresa era perfeito, pois adquiriu todos os direitos da antiga empresa no Japão e na Ásia, utilizando suas instalações para montar uma rede de distribuição. Já em 1961, a linha de produção na cidade de Kobe, construída exclusivamente para motocicletas, fabricava motocicletas Meguro com motores KAWASAKI de 50cc a 500cc.


No ano seguinte a primeira motocicleta que carregava o nome KAWASAKI, uma B8 com 125cc, foi produzida e lançada no mercado oficialmente, dando início a uma das mais conceituadas marcas do segmento. No ano de 1963 a empresa Meguro se fundiu oficialmente com a KAWASAKI, e, pouco depois, em 1965, estabeleceu escritório de vendas na cidade de Chicago nos Estados Unidos, localizado em um velho armazém de carne. No ano seguinte lançou no mercado a W Series, motocicletas quatro tempos com motores de 650cc. Ainda neste ano, a empresa ingressou oficialmente no importante mercado americano com a fundação da subsidiária American Kawasaki Motorcycle Corporation.


Nesta época, a KAWASAKI não possuía quase nada nos Estados Unidos: não tinha consumidores, distribuidores e muito menos uma imagem no mercado. Mas tinha algo muito mais importante: um forte desejo de sucesso e uma promessa de produzir os melhores produtos. A KAWASAKI negociou com empresas particulares para distribuir inicialmente pequenas motocicletas que eram comercializadas com o nome Omega. Porém os consumidores americanos queriam motocicletas mais potentes e a empresa respondeu com o lançamento da SAMURAI (moto de 250cc lançada em 1967); da AVENGER; e da incrível MACH III (lendária motocicleta que estreou o famoso motor H1 refrigerado a ar de 500cc, lançada em 1969), responsável pela criação da imagem da marca no mundo, e que já eram comercializadas com o nome KAWASAKI. Foi também no final desta década que a marca conquistou seu primeiro título mundial em competições esportivas. Este fato deu incrível visibilidade para a KAWASAKI no mundo.


No início da década seguinte, a gama de modelos foi ampliada com o lançamento do modelo H1A em 1971 e da lendária moto de 900cc chamada Z1 dois anos mais tarde. Foi também nesta década que um dos diretores da empresa solicitou ao departamento de desenvolvimento de produtos que criasse uma espécie de “brinquedo” à motor para ser oferecido como presente aos melhores clientes do estaleiro do grupo. Foi então que a KAWASAKI comprou a patente de um designer californiano e ofereceu de brinde a seus clientes uma moto-aquática. O “brinde” fez tanto sucesso, que a empresa resolveu lançar no mercado, em 1973, o primeiro JET-SKI (marca registrada da KAWASAKI) do mundo, sendo durante quase uma década a única produtora mundial de modelos de moto-aquática. Hoje, após 28 anos da produção, a KAWASAKI já fabricou mais de 390 mil unidades.


No final desta década, em 1978, novos modelos foram lançados no mercado como o Z1300, uma motocicleta com 1280cc e 297 kg de peso, que foi totalmente redesenhado em 1983 e ganhou o nome de ZG1300; e a ZN1300A Voyager, uma moto de passeio equipada com porta-malas, rádio AM/FM, computador de bordo e assentos confortáveis. No início da década de 80, mais precisamente em 1981, a KAWASAKI lançou no mercado seu primeiro triciclo. Pouco depois, em 1983, apresentou ao público no Salão de Paris a motocicleta GPZ900R, que começou a ser vendida mundialmente no ano seguinte com o prefixo NINJA, uma moto que estava bastante à frente de suas rivais, tanto em termos técnicos, como em design. Não demorou muito para a moto se transformar na mais vendida do mundo e um dos ícones da fabricante japonesa.


O ano de 1984 foi marcado pelo surgimento de outro ícone da marca: a KAWASAKI VULCAN, que desde então passou a designar as motocicletas “custom” e “cruiser” da empresa japonesa, geralmente equipadas com motores V-Twin. Pouco depois, em 1985, a empresa expandiu sua linha de produtos com o lançamento de seu primeiro quadriciclo, que, em 1989, ganharia tração 4x4. A década de 90 tem início com a fabricação de outro modelo que faria enorme sucesso: ZZR1100. Depois foi a vez da Ninja ZX-9R (1994), a ZX-6R (1995) e a ZX-7RR (1996), que abriram caminho para a entrada em grande estilo no novo milênio por parte da marca “verde” (como ficou conhecida a KAWASAKI devido a cor de suas motos).


Em 2000 foi lançada a primeira Ninja ZX-12R, e em 2003 a Ninja ZX-6R, equipada com um ágil motor de 636cc, que surpreendeu tudo e todos. Um ano depois aparecia a Ninja ZX-10R, uma moto marcante devido à potência e sensações únicas oferecidas. Mais recentemente a KAWASAKI apostou em um público mais jovem, mas que pretendia ter uma moto com características esportivas. Assim surgiu a Ninja 250 R, uma moto que rapidamente conquistou fãs por todo o mundo. A partir de 2008, com a inauguração de sua primeira concessionária oficial em São Paulo, a marca japonesa começou a vender seus produtos no país. Pouco depois, em setembro de 2009, demonstrando confiança no mercado brasileiro a KAWASAKI inaugurou uma fábrica no Pólo Industrial de Manaus e deu início a produção nacional da Ninja 250R. Com apenas três anos de operações no Brasil, a KAWASAKI já contava com mais de 60 concessionárias autorizadas nas principais cidades do país. Recentemente, em 2011, a montadora japonesa apresentou a Ninja ZX-14R, que de acordo com a empresa é “a moto de série com aceleração mais potente do mundo”.


A história do verde
A tradicional cor verde da KAWASAKI surgiu para se tornar um ícone da marca em competições esportivas. O ano era 1968 e o Paddock de Daytona estava movimentado quando a KAWASAKI apresentou sua motocicleta de competição A1R pintada de um verde escandaloso. Verde era considerado uma cor de azar, a cor que todos evitavam. Por deliberadamente escolher o LIME GREEN, a marca anunciou para o mundo que o pensamento convencional não seria uma barreira para a conquista de novos desafios. O verde fez tanto sucesso que sanhou as ruas e se tornou parte importante do reconhecimento da marca na mente dos consumidores.


A evolução visual
A identidade visual da marca KAWASAKI passou por uma transformação radical em relação ao seu primeiro logotipo.


Os slogans
Be radical.
(2011, Brasil)
Let the good times roll.


Dados corporativos
● Origem:
Japão
● Lançamento: 1961
● Criador:
Kawasaki Heavy Industries
● Sede mundial:
Tóquio e Kobe, Japão
● Proprietário da marca:
Kawasaki Heavy Industries Ltd.
● Capital aberto: Não (subsidiária)
● Chairman:
Tadaharu Ohashi
● Presidente:
Hiroshi Takata
● Faturamento: Não divulgado
● Lucro:
Não divulgado
● Vendas globais: 471.000 unidades (2010)
● Presença global:
120 países
● Presença no Brasil:
Sim
● Funcionários: 30.000
● Segmento:
Veículos de transporte
● Principais produtos:
Motocicletas, Jet-ski, triciclos e motores marítimos
● Principais concorrentes:
Yamaha, Honda e Suzuki
● Ícones:
A motocicleta Ninja e a cor verde
● Slogan:
Let the good times roll.
● Website: www.kawasaki.com

A marca no mundo
Atualmente a KAWASAKI MOTORS, subsidiária integral da Kawasaki Heavy Industries, conglomerado japonês que fabrica desde caças de combate, aviões utilitários, helicópteros, até navios, tratores, trens, robôs industriais e equipamento aeroespacial, comercializa suas motocicletas, Jet-Ski (segmento onde a marca é líder mundial), motores marítimos, quadriciclos e triciclos em mais de 120 países ao redor do mundo. Em 2010 a empresa vendeu 471.000 mil veículos no mundo inteiro.

Você sabia?
KAWASAKI RACING TEAM é a equipa oficial da montadora japonesa no campeonato do mundo de MotoGP. O primeiro título mundial da marca aconteceu na categoria 250cc em 1969 com o piloto Dave Simmonds.


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Time), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers).

Última atualização em 30/11/2011

Um comentário:

Anônimo disse...

Concerteza a Melhor desse ramo de moto cicletas