9.5.18

GoDaddy


A GoDaddy é o lugar certo para milhões de pessoas nomearem suas ideias, construírem um site profissional, atraírem clientes e gerenciarem seu trabalho. Quer seja registrar um domínio, criar ou hospedar um site, a GoDaddy oferece soluções completas para que pessoas e empresas possam se comunicar e fazer negócios da maneira mais eficiente. Hoje em dia, a missão da GoDaddy é fazer os negócios menores serem mais eficientes do que são, ajudando-os a usar o poder da internet. 

A história 
Tudo começou com Robert Ralph Parsons (foto abaixo), mais conhecido como Bob, um condecorado veterano de guerra que serviu no corpo de fuzileiros navais dos Estados Unidos no Vietnã, que após vender por milhões de dólares sua empresa de softwares em 1994 decidiu se aposentar. Porém, sua aposentadoria não duraria muito. Isto porque no ano de 1997 ele fundou a Jomax Technologies, que nascia com uma missão muito concreta: disponibilizar a qualquer pessoa uma forma de expor as suas ideias online. Com a internet ainda engatinhando, a nova empresa iria oferecer registros de domínio e hospedagem de sites.


Em 1999, um grupo de funcionários da Jomax Technologies decidiu que a empresa precisava de um novo nome. O problema do nome Jomax - inspirado em uma estrada por onde Bob Parsons passava sempre – era que não fixava na cabeça das pessoas. Por isso era necessário encontrar um nome mais eficaz, especialmente naquela altura em que a empresa começava a crescer e avançar no mercado americano. Após uma semana de tentativas frustradas, alguém no escritório perguntou: “E que tal Big Daddy?”. Todos riram, mas a ideia não foi descartada: após uma pesquisa, constataram que o nome já estava sendo utilizado. Então, Bob Parsons perguntou “e Go Daddy?” (“Vai, Papai”, em tradução literal para português): o domínio estava disponível e recebeu a aprovação de todos. Surgia assim o nome Go Daddy.com. No ano seguinte, a GoDaddy tornou-se um registrador de nomes de domínio credenciado pelo ICANN, um órgão subordinado ao governo americano. Isto deu ainda mais credibilidade para a empresa, cujo diferencial estava na grande variedade de extensões disponíveis para registro, e também nas opções de privacidade de domínio oferecidas.


Até o final de 2004, a GoDaddy era uma marca pouco conhecida pelo público em geral. Porém, no início de 2005 a GoDaddy começou a investir pesado em marketing e propaganda, o que culminou com a veiculação de seu primeiro comercial no intervalo do Super Bowl (final do futebol americano profissional e programa de maior audiência nos Estados Unidos). Coincidência ou não, ainda este ano a GoDaddy se tornou se tornou a maior empresa de registro de domínios do mundo credenciada pelo ICANN (abreviação para Internet Corporation for Assigned Names and Numbers), gerenciando mais de 11 milhões de domínios na internet. Nos anos seguintes, além de ingressar em novos mercados mundiais, a empresa, juntamente com os serviços de hospedagem e registro de domínio, passou a oferecer soluções e serviços de e-business, como por exemplo, email marketing, desenvolvimento de sites, serviços de marketing na internet, loja virtual, SSL e serviços de segurança. Em 2009, a empresa já superava a marca de 1 milhão de clientes. No início de 2010, em resposta a uma nova regra do governo chinês, a GoDaddy parou de registrar sites no país.


Pouco depois, no final de 2011, Bob Parsons vendeu o controle da empresa para um consórcio formado por fundos de investimentos e deixou o cargo de CEO na época. Com uma nova administração e estratégia, em 2012 a empresa ingressou no enorme mercado indiano. Finalmente em 2013, a GoDaddy desembarcou oficialmente no mercado brasileiro, e passou a oferecer uma página de acesso e suporte em português, com consultores baseados no país. Em termos de marketing, no entanto, a GoDaddy até que desembarcou comportada no Brasil. A primeira peça publicitária exibida em canais pagos mostrava um inofensivo cachorro pug falante. Havia também uma escultural morena, mas, estranhamente para uma peça de marketing feita pela GoDaddy, o destaque era para o cão. Pouco depois, o foco foi a América Latina, com a abertura de operações no México, Argentina, Colômbia, Venezuela, Chile e Peru. Além disso, estreou em 21 novos mercados da Europa. Nos anos seguintes, a GoDaddy adquiriu várias outras empresas, incorporando assim novos serviços ao seu portfólio de produtos.


A polêmica comunicação 
E coloca polêmica nisso. Conhecida por seus comerciais polêmicos, de “gosto duvidoso” e por vezes sexista, a marca lançou uma série de campanhas controversas, geralmente envolvendo mulheres com generosos decotes. O próprio fundador da empresa definia a comunicação da marca como “divertida, nervosa e um pouco inapropriada”. Os primeiros anúncios de televisão da marca foram estrelados pela então popular lutadora da WWE (World Wrestling Entertainment), Candice Michelle, geralmente aparecendo de uma maneira sexualmente sugestiva. Ela ficou conhecida pelos fãs como “The GoDaddy Girl” e realizava a “GoDaddy Dance” (girando os braços ao redor de seu corpo enquanto gira lentamente). Em 2005 a marca começou a anunciar nos intervalos do Super Bowl, evento esportivo mais importante dos Estados Unidos e que possui os 30 segundos mais caros da televisão mundial. Desde então, a marca se tornou presença constante nos intervalos do Super Bowl, o que contribuiu para fortalecer a imagem e conhecimento da marca, não somente nos Estados Unidos, como em muitos países no mundo. Mas essa presença no Super Bowl também é conturbada, com comerciais sendo censurado e outros causando enorme polêmica, como um ardente beijo entre uma bela modelo e um típico nerd. Em 2013, o ator Jean-Claude Van Damme estrelou uma série de comerciais da marca em uma tentativa de se afastar de sua imagem polêmica e até sexista.


Já em relação aos esportes, em 2007, a GoDaddy começou a patrocinar a piloto da Fórmula Indy Danica Patrick (foto abaixo), que posteriormente começou a desempenhar um papel de destaque nos comerciais da marca e se tornou sua principal garota-propaganda (The GoDaddy Girl), sendo uma verdadeira estrela em um segmento amplamente dominado por homens. Danica andou com as cores da GoDaddy tanto na Fórmula Indy quanto na Nascar (categoria mais popular do automobilismo americano) até 2015. A GoDaddy, principal patrocinadora da carreira de Danica, está de volta. A marca retornou em 2018 para as últimas duas corridas da carreira da piloto. Nos últimos anos a GoDaddy vem tentando mudar a comunicação da sua marca, principalmente para atrair o público feminino. Mas não é uma tarefa fácil para uma marca que adora polêmica.


A evolução visual 
A identidade visual da marca passou por algumas modificações ao longo dos anos. O logotipo original tem uma história curiosa: após muitas tentativas, a designer contratada para fazer o logotipo da marca estava em casa desenhando no computador com sua filha. Por acaso, uma das imagens que fizeram pareceu-lhe boa o suficiente para enviar a Bob Parsons. O fundador da GoDaddy adorou a imagem (um homem com o cabelo laranja, óculos com lentes verdes e uma estrela na cabeça) e decidiu então adotá-la como símbolo no logotipo da marca. A estrela na cabeça era uma clara alusão ao próprio Bob Parsons, que usava um brinco de diamante. Inicialmente escrita “Go Daddy.com”, este logotipo ganhou variações ao longo dos anos, como por exemplo, uma com um fundo oval preto. Em 2013, o logotipo perdeu a expressão “.com” e, pouco depois, o nome da marca passou a ser escrito GoDaddy. No início de abril de 2016, a marca apresentou um novo logotipo: enquanto o ícone permaneceu o mesmo, a fonte foi alterada, se tornando mais sóbria.


Os slogans 
Go You. GoDaddy. (2016) 
It’s go time! (2013) 
Name It. Make It. Own It. (2013) 
Domains, websites & everything in between! 
The web is your domain. 
Make a .com name with us.


Dados corporativos 
● Origem: Estados Unidos 
● Fundação: 1997 
● Fundador: Bob Parsons 
● Sede mundial: Scottsdale, Arizona, Estados Unidos 
● Proprietário da marca: GoDaddy Inc. 
● Capital aberto: Sim (2015) 
● Chairman: Charles Robel 
● CEO: Scott Wagner 
● Faturamento: US$ 2.23 bilhões (2017) 
● Lucro: US$ 139.8 milhões (2017) 
● Valor de mercado: US$ 11.1 bilhões (maio/2017) 
● Presença global: 56 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Funcionários: 7.000 
● Segmento: Internet 
● Principais produtos: Registros de domínio, hospedagens de site e email marketing 
● Concorrentes diretos: Namechaeap, Enom, DreamHost, Bluehost, DomainRacer, Hostgator, UOL Host e Locaweb 
● Ícones: As ousadas campanhas publicitárias 
● Slogan: Go You. GoDaddy. 
● Website: br.godaddy.com 

A marca no mundo 
Atualmente a GoDaddy tem mais de 17 milhões de clientes globalmente (em sua maioria pequenas e médias empresas) e mais de 75 milhões de nomes de domínios gerenciados. Apesar de ser uma empresa norte-americana, a GoDaddy está presente em mais de 56 países, com suporte em 22 idiomas e 44 moedas. Com mais de 7 mil funcionários e faturamento superior a US$ 2.2 bilhões em 2017, a GoDaddy é a maior empresa de registros de domínio do planeta. Além disso, a empresa possui mais de 55.000 servidores, distribuídos em data centers nos Estados Unidos, Europa e Ásia. Segundo informações da empresa, ao contratar uma hospedagem com a GoDaddy, a escolha do servidor é feita de acordo com a localização do cliente. 


Você sabia? 
Os principais escritórios da empresa estão localizados nos corredores de tecnologia mais modernos do mundo, como por exemplo, Vale do Silício, Cambridge, Seattle, Boston, Hyderabad, Belfast e Phoenix. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Newsweek, BusinessWeek, Forbes, Fortune, Isto é Dinheiro e Exame), jornais (Valor Econômico, Estadão e Meio Mensagem), sites especializados em Marketing e Branding (Mundo do Marketing), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers).

Última atualização em 9/5/2018

Nenhum comentário: