22.5.06

BOB'S


Para muitos brasileiros seus sanduíches têm sabor inigualável. O Big Bob com o tradicional molho tártaro continua imbatível no gosto dos consumidores. O milk-shake (outrora de Ovomaltine) e seu misto-quente são insuperáveis. Pioneiro no segmento de alimentação rápida no país, o Bob’s representa um verdadeiro ícone de consumo para toda uma legião de brasileiros que cresceu degustando seus lanches e bebidas, reconhecidos por sua excelente qualidade e com sabor genuinamente brasileiro. Por tudo isso há quase 70 anos o Bob’s faz parte da vida de milhões de fãs criando lanches e sobremesas tão gostosos que ninguém consegue resistir. 

A história 
A primeira rede brasileira com o conceito de alimentação rápida (em inglês, fast food) surgiu no ano de 1952 pelas mãos do americano Robert Falkenburg, um habilidoso tenista nova-iorquino campeão do tradicional torneio de Wimbledon em 1948 e 1949. Esse conceito ainda nem existia no país quando o jovem tenista, então com apenas 24 anos, vislumbrou a possibilidade de fazer sucesso na cidade do Rio de Janeiro. Na verdade tudo começou em 1951 quando Bob, como era carinhosamente chamado pelos amigos, abriu a Falkenburg Sorvetes Ltda., que vendia exclusivamente sorvete de baunilha, com máquinas e receitas trazidas dos Estados Unidos. O negócio foi criado basicamente para receber seus amigos americanos que o visitavam com frequência no Brasil.


Incentivado por esses amigos, em 1952 ele transformou a sorveteria na primeira loja Bob’s, localizada na Rua Domingos Ferreira, em plena Copacabana, introduzindo ao brasileiro o hot-dog (cachorro quente), o hambúrguer, o sundae e o inigualável milk-shake, cuja versão de Ovomaltine seria introduzida no cardápio da rede em 1959 e rapidamente se transformaria em um dos produtos ícones da marca. Com suas ideias revolucionárias, as quais ele integrou o sabor do tempero brasileiro, não demorou muito para o novo negócio fazer sucesso. Já em 1956 uma segunda loja foi inaugurada no bairro de Ipanema. No final desta década o Bob’s já fazia parte da crônica social do Rio de Janeiro e do Brasil, frequentado por pessoas jovens e até celebridades como os cantores Tim Maia e Lulu Santos e o compositor Villa-Lobos, que todas as tardes se encontrava com o músico de jazz americano Booker Pittman para saborear o sorvete de baunilha com calda quente de chocolate em uma loja do Bob’s. A expansão da rede era inevitável. Inicialmente a estratégia foi conquistar outros bairros do Rio de Janeiro.


Em 1974 o fundador vendeu a controle da empresa, então com 13 restaurantes em funcionamento, para a americana Libby que seria incorporada pela Nestlé poucos anos depois, que modificaria a imagem da marca, dando ênfase à qualidade do produto e à limpeza das lojas. Somente em 1978 a rede inaugurou sua primeira loja na cidade de São Paulo. O grande sucesso do negócio levou a empresa a adotar o sistema de franquias em 1984 com a inauguração de duas lojas na cidade de Vitória no estado do Espírito Santo. Era o início de uma tímida expansão pelo país afora. No início dos anos de 1990 o Bob’s apostou na diversificação de seu público-alvo com o lançamento de uma linha infantil de lanches e do tradicional combo (hambúrguer, batata-frita e refrigerante). Apesar do crescimento em alta e da popularidade, a rede enfrentou uma forte crise financeira neste período. Comprada do grupo holandês Vendex, em 1996, pela Brazil Fast Food Corporation, que reunia um grupo de investidores brasileiros, a rede tinha um futuro incerto. Suas dívidas com fornecedores não paravam de crescer, a fábrica de produtos tinha custos exagerados e os consumidores, seduzidos pelo McDonald’s, haviam sumido do mapa. As lojas, de repente, pareciam grandes demais para a demanda. A rede estacionou em 78 unidades, das quais apenas 15 eram franqueadas, e o faturamento, em R$ 85 milhões por ano. Suas lojas se restringiam a 17 cidades do país, a maioria delas no estado do Rio de Janeiro.


A nova direção transformou o Bob’s em uma sociedade de capital aberto com ações oferecidas na Nasdaq, a bolsa eletrônica americana. À frente do grupo estavam Omar Carneiro da Cunha, ex-presidente da Shell, e Peter Van Voorst Vader, também ex-executivo da empresa. A primeira medida dos novos proprietários foi vender a fábrica que o Bob’s tinha para preparar os hambúrgueres, batatas-frita, sorvetes e sucos de laranja consumidos nos restaurantes da rede. Para substituí-la foram credenciados fornecedores para os produtos, que passaram a ser adquiridos diretamente pelas lojas. No caso dos hambúrgueres, por exemplo, eles são feitos hoje pela Sadia, de acordo com a receita exclusiva do Bob’s.


Com a estratégia redefinida, o cardápio incrementado com novos itens e novas unidades inauguradas, os gestores decidiram cuidar da imagem da rede e do design das lojas. O cinquentenário do Bob’s, comemorado em 2002, marcou o lançamento do sexto logotipo da marca, o primeiro desde a fundação a ter três cores (vermelho, azul e amarelo), em vez de duas (branco e vermelho). As lojas antigas ganharam letreiros coloridos e um mobiliário mais moderno. As novas lojas, por sua vez, passaram a ser mais compactas e aconchegantes. A rede lançou também duas unidades temáticas - a da Vila Mariana, em São Paulo, decorada com cartazes de astros de Hollywood e máquinas antigas de filmar e projetar, e a de Copacabana, no Rio, sua primeira loja, rebatizada com o nome de Bob’s Original, que voltou a vender sanduíches que marcaram época e não existia mais no cardápio da rede, como o de salada de ovo, além dos hambúrgueres feitos e servidos em uma frigideira.


Também criou novos conceitos de ponto-de-venda: os chamados quiosques, que têm, em média, apenas 15 m² e são destinados aos corredores de shopping centers e aeroportos, e o da mini-loja, uma unidade móvel produzida em aço galvanizado, de 23 m² para ser instalada em ruas, estacionamentos de hipermercados e praças públicas. Hoje em dia a rede possui mais de 300 quiosques. Sob novo comando, a rede superou as dificuldades do início dos anos de 1990, multiplicou o número de lojas e voltou a dar lucro. Em 2004 a rede Bob’s estava totalmente recuperada e sadia: 369 lojas, 7.000 funcionários, presença em 77 cidades e faturamento de R$ 260 milhões. Nos anos seguintes a marca acelerou sua expansão por grandes cidades brasileiras e iniciou seu processo de internacionalização com a inauguração de unidades em Angola (2005) e também no Chile (2009), onde o cardápio - adaptado à cultura local - oferecia sanduíches com a típica palta ou o abacate chileno. Além disso, criou um formato especial para suas unidades exclusivas de sobremesas geladas, o Bob’s Shakes, investiu no cardápio de café da manhã e ampliou a linha de hambúrgueres de picanha com novas combinações.


Em 2011 a rede atingiu a impressionante marca de 41 milhões de Big Bob comercializados. No ano seguinte o Bob’s comemorou 60 anos de mercado com mais de 900 pontos-de-venda espalhados pelas principais cidades do país. A rede levou mais de 60 anos para ultrapassar a barreira de R$ 1 bilhão com a venda de seus hambúrgueres, milk-shakes e sorvetes. Essa cifra foi alcançada em 2013, quando superou também o patamar de mil lojas. Pouco depois, em 2014, a rede anunciou uma nova estratégia de marketing, que incluiu a apresentação de uma nova identidade visual (logotipo e embalagens), a renovação do cardápio, com novos ingredientes e até diferentes tamanhos de lanches, além de uma total renovação do ambiente de suas lojas. As novas lojas, além de um layout mais moderno, passaram a contar com auto-serviço de bebidas e molhos (à vontade), possibilidade de personalização de produtos e sanduíches em tamanhos P, M e G. Outra mudança que fez muito sucesso neste novo conceito foi o pedido “no capricho”, que permitia ao consumidor aumentar a quantidade de um ingrediente de seu sanduíche - exceto carne e pão - sem nenhuma cobrança adicional (dessa forma é possível dobrar a quantidade de bacon, maionese ou salada). Essas mudanças ampliaram a receita de seus pontos de venda em 15%.


A partir de 2018 a rede passou a apostar em novos produtos; em programas de fidelidade, como o Bob’s Fã (aplicativo que oferece descontos nos restaurantes), que tem 7 milhões de usuários cadastrados; ingressou em cidades pequenas; tudo aliado à estratégia de transformação digital da marca (fazer pedidos via aplicativo e retirar na loja ou usar a funcionalidade para evitar as filas mesmo quando o cliente já está na loja, pedir para entregar os lanches em casa ou no trabalho e aproveitar os benefícios do programa de fidelidade).


Já em relação ao cardápio o Bob’s também apresentou novidades, como por exemplo, em 2016 quando lançou a linha artesanal, que tinha como diferenciais combinações exclusivas, pão assado na hora e toque de ingredientes especiais, como a crosta de queijo de Parmesão Artesanal. Em 2019, mais novidades: Milk-Shake Doce de Leite e Milk-Shake Crocante, além do Bob’s Tentador, que chegou oferecendo duas opções de proteína para o consumidor (o sanduíche é composto por pão tipo brioche, maionese, alface e tomate, além da proteína, que pode ser um hambúrguer de 160 gramas exclusivo na categoria, ou ainda uma sobrecoxa de frango empanada de 120 gramas). Mais recentemente, em 2020, a rede lançou um hambúrguer à base de plantas para a Linha Tentador. Segundo a empresa, o hambúrguer do Tentador Zero Beef tem um armazenamento exclusivo e a chapa onde é feito possui um procedimento de limpeza específico entre os usos.


As vedetes 
Um dos principais ícones da rede é o sanduíche BIG BOB, introduzido no cardápio em 1975, que é feito com dois hambúrgueres de carne, cebola, alface americana, molho especial (com 32 ingredientes) e pão de gergelim. Para se ter uma ideia deste ícone da marca vende mais de 40 milhões de unidades por ano.


Em maio de 2020, com a pandemia de COVID-19, o Bob’s resolveu apresentar seu ícone de uma maneira diferente: montar o Big Bob em casa. A rede passou a vender um kit com pão, hambúrguer e molho para que o cliente fizesse seu Big Bob customizado, do jeito que quiser, ou seguir o modelo tradicional com as instruções inclusas. O kit é composto por 30 hambúrgueres bovinos, 15 pães com gergelim e uma bisnaga do molho Big Bob.


Outros destaques de seu cardápio são: Double Cheese (composto por duas carnes de hambúrguer, queijo e pão especial); Bob’s Burger (hambúrguer, alface, tomate e maionese de ervas); Crispy Bacon (dois empanados de frango super crocantes, queijo e bacon, acompanhados de maionese); Cheddar Australiano (dois hambúrgueres em um pão australiano levemente adocicado, com cheddar super cremoso e cebola caramelizada ao shoyu); Bourbon Artesanal (dois hambúrgueres suculentos de 100g, tomate fresquinho, cheddar muito cremoso, cebola caramelizada no shoyu e duas fatias de bacon crocante); Franlitos (crocantes palitos de frango empanados); Batatas (tradicional ou canoa com cheddar e bacon); Sundaes (nos sabores chocolate, morango e frutas vermelhas); Bob’s Milk-Shake (chocolate, morango, crocante, paçoca, nuts, frutas vermelhas ou frutas amarelas); e o famoso BIG CASCÃO (sorvete de baunilha, com calda de chocolate, amendoim e tubete, em um crocante cone de wafer).


O desquite de um ícone 
Desde 1959, um dos maiores clássicos da marca Bob’s era o irresistível milk-shake feito com Ovomaltine (achocolatado com malte de cevada crocante criado no ano de 1904, em Berna, na Suíça). Mas foi a partir de 2005 que o Bob’s licenciou com exclusividade o nome da marca e passou a utilizar o logotipo e a designação Milk-Shake Ovomaltine. Porém, em 2015, abriu mão de renovar o licenciamento da marca, que foi adquirido pelo rival McDonald’s (que passou a designar a bebida como McShake Ovomaltine). A opção por não renovar o uso da marca, segundo a rede, veio após a constatação de que para o consumidor o Bob’s era referência na categoria pelos sabores, qualidade e inovação, e não por estar associado a outro logotipo. Apesar de não poder mais utilizar o logotipo do achocolatado, o Bob’s continuou utilizando o ingrediente em seus preparos. Por conta disso, a tradicional bebida gelada passou a se chamar Milk-Shake Crocante (feito com mix especial de baunilha e aquele crocante consagrado pela rede).


Nostalgia 
A rede Bob’s apresentou no início de fevereiro de 2009 a Bob’s Original em Ipanema, no Rio de Janeiro, no exato local onde começou a história da rede. Essa unidade conceito apresentava ambientação e cardápio que remontavam aos primeiros anos do Bob’s. Essa loja surgiu para resgatar a linha de produtos que foram sucessos de venda em décadas passadas e, como eram totalmente artesanais, não podiam ser encontrados nos pontos de venda convencionais da rede. A unidade oferecia verdadeiras “pratas da casa” como Vaca Preta, Banana Split, os sanduíches de pernil com molho, misto quente, Bob’s Dog (cachorro-quente), queijo com banana, as saladas de ovo e de presunto, o tradicional Ham & Eggs (sanduíche de presunto e ovo), os pratos servidos na frigideira (hambúrguer com ovo, presunto com ovo e salsicha com ovo), além das delícias doces como panquecas de chocolate e morango e Hot Fudge. E esses inesquecíveis itens do cardápio original da rede só voltaram porque deixaram saudade em clientes que lotavam a caixa postal da empresa com mensagens pedindo o retorno deles. A loja tinha estilo personalizado, diferente dos demais pontos de venda, com painéis gigantes com fotos de décadas passadas, de coração vintage, além de um letreiro especial que exibia a passagem e evolução dos logotipos do Bob’s. Esse modelo de loja chegou a ter duas unidades (ambas localizadas no Rio de Janeiro, nos bairros de Copacabana e Ipanema), mas fechou há alguns anos atrás para tristeza dos fãs nostálgicos.


A evolução visual 
A marca Bob’s já faz parte da vida dos brasileiros. Mas, desde a abertura da primeira loja, em Copacabana, até os dias de hoje, sua identidade visual já passou por diversas atualizações. O primeiro logotipo da marca, que já continha a cor vermelha, era representado por um tradicional copinho de sundae. A primeira modificação ocorreu em 1960, quando o logotipo passou a dar mais destaque ao nome Bob’s. Na década seguinte ocorreu uma nova modificação com o logotipo adotando uma nova tipografia de letra e detalhas em vermelho. Já nos anos de 1980, a identidade visual ganhou um fundo vermelho.


Após uma modificação na década de 1990, no ano de 2002 a marca apresentou uma nova identidade visual, que tinha como objetivo rejuvenescer a imagem da rede que estava desgastada: seu logotipo sofreu uma reformulação radical (ganhou três cores pela primeira vez na história), adquirindo um visual mais moderno e compatível com os novos objetivos da empresa. Em 2014 o Bob’s apresentou um novo logotipo, cujo objetivo era passar a mensagem de uma comida mais verdadeira e artesanal, distanciando-se do conceito de fast food, em que a padronização é o que vale. Por isso no logotipo foi utilizada a estética da impressão de carimbo de batatas.


As embalagens também estão de visual novo, como por exemplo, o papel que envolve os sanduíches, que além de um novo layout, ganhou um ícone para designar cada tipo de produto.


Os slogans 
O sabor dos encontros. (2019) 
Relaxa e Bob’s. (2019)
Vem se lambuzar no Bob’s. (2015) 
Não dá pra controlar. (2011) 
Gostoso é no Bob’s. 
Gostoso como eu gosto.


Dados corporativos 
● Origem: Brasil 
● Fundação: 1952 
● Fundador: Robert Falkenburg 
● Sede mundial: Rio de Janeiro, Brasil 
● Proprietário da marca: Venbo Comércio de Alimentos Ltda. 
● Capital aberto: Não (subsidiária da Brazil Fast Food Corporation) 
● CEO: Ricardo Bomeny 
● Faturamento: R$ 1.3 bilhões (estimado) 
● Lucro: Não divulgado 
● Lojas: 1.050 
● Presença global: Não (presente somente no Brasil) 
● Funcionários: 14.000 (incluindo franqueados) 
● Segmento: Alimentação rápida 
● Principais produtos: Hambúrgueres, milk-shakes, sundaes e batatas-frita 
● Concorrentes diretos: McDonald’s, Burger King, Subway, Habib’s e Giraffas 
● Ícones: O sanduíche Big Bob e o milk-shake crocante 
● Slogan: O sabor dos encontros. 
● Website: www.bobs.com.br 

A marca no Brasil 
Atualmente a rede de alimentação rápida, com maior cobertura geográfica do Brasil, conta com 1.050 pontos de venda em mais de 150 municípios em todos os estados brasileiros. O Bob’s já teve lojas em Portugal, Angola e Chile. A rede vende mensalmente mais de 3 milhões de unidades do sanduíche Big Bob e mais de 1.2 milhões de litros de milk-shakes em suas lojas, que atendem mais de 10 milhões de consumidores. O Bob’s é controlado pela Brazil Fast Food Corporation, que administra também as marcas Pizza Hut e KFC no Brasil. 

Você sabia? 
Bob’s foi a primeira rede de fast food a estar presente em todos os estados brasileiros. O último foi o Acre, em 2010. 
O Bob’s é patrocinador do Rock in Rio há 8 edições. Por exemplo, na edição de 2011 a rede bateu o recorde mundial de vendas de lanches em único dia de eventos musicais com o número de 79.112 hambúrgueres servidos, além de 12 mil litros de milk-shake. 
Em 2012 a rede realizou uma ação de marketing em algumas lojas selecionadas onde oferecia uma embalagem totalmente comestível. Com isso era possível devorar os sanduíches com papel e tudo. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Veja, Exame, Isto é Dinheiro e Época Negócios), jornais (Valor Econômico, Folha, Estadão e Meio Mensagem), sites especializados em Marketing e Branding (Mundo do Marketing) e Wikipedia (informações devidamente checadas). 

Última atualização em 22/8/2020

8 comentários:

Anônimo disse...

Muito legal a história ae..

Tom disse...

Na boa.. eu quando vou em alguma lanchonete no shopping ou em qualquer outro lugar, prefiro 1000 vezes o BOB´s do que o MC Donalds, além de ter o melhor sanduiche e, esse molho tartaro é MUITO bom, ela é brasileira e eu não abro mão disso.. povo baba ovo do mc donalds do caramba.. tem que valorizar o que é do brasil povo..

Ivan Durão de Oliveira disse...

Penso que deveriam retornar o mais rápido possível com o prato:
Hamburgão com fritas e molho tártaro.
Na minha opinião o melhor prato do Bob's até hoje criado. Frequento o Bob's desde que nasci, tenho 53 anos.
Um grande abraço e muito sucesso, mas por favor atendam a minnha sugestão.
e-mail: ivanoliveira1958@oi.com.br

Unknown disse...

Amo bobs

Anônimo disse...

e muito bom!!!

clemilda disse...

Bobs para mim tem gosto de infancia,descoberta de um novo mundo atraves do sabor.
Amo o bobs

Cibelle disse...

Quando criança eu amava uma sobremesa deles que eram umas bolas geladas com calda de chocolate ou caramelo mas não consigo lembrar o nome era muito bom

Unknown disse...

Só fui no Bob's quando tinha 16 anos, hoje tenho 56 anos, então, comi um lanche com queijo derretido, que até hoje sinto o sabor. Alguém poderia me falar se existe ainda este lanche e qual o nome? Gostaria de matar esta vontade depois de 40 anos. Obrigado