12.5.06

SAMSONITE


Elas são presença constante nos principais aeroportos do mundo, em quase todas as esteiras de bagagens, nos melhores hotéis, nos principais pontos turísticos e são carregadas, muitas vezes, por mãos famosas. Quer seja em família, a caminho das férias na praia, um casal que se aventura em lugares exóticos, ou ainda um grupo de amigas que decidem fazer um retiro em SPA, as malas SAMSONITE guardam e carregam, com total segurança, segredos e lembranças como nenhuma outra. Por isso, viajar é com a SAMSONITE. 

A história 
A empresa foi fundada na cidade de Denver, nas montanhas rochosas do estado do Colorado, exatamente no dia 10 de março de 1910 com o nome de Schwayder Trunk Manufacturing Company. Com apenas 10 funcionários produzia baús de madeira e malas de mão no oeste americano. Jesse Shwayder, fundador da empresa, iniciou a produção de malas com os melhores materiais disponíveis na época. Sua meta era produzir a melhor e mais resistente mala do mundo. Sua primeira mala foi feita com os melhores materiais e era tão forte quanto o legendário Sansão (Samson em inglês). Jesse usava uma foto sua juntamente com seu pai e três irmãos, somando quase 500 kg, em cima da mala e mandava para seus clientes com o logotipo da empresa para mostrar a durabilidade e resistência da mala. A mala obteve sucesso e assim nasceu a imagem de qualidade e confiança da marca. Por volta de 1918 a marca diversificou seu canal de distribuição passando a vender seus produtos em lojas de departamento como a tradicional Macy’s.


Em 1939 a empresa batizou de SAMSONITE um de seus novos produtos. O êxito foi tanto com o nome que decidiram adotá-lo oficialmente como marca em 1941, quando do lançamento de uma mala extremamente resistente, chamada SAMSONITE STREAMLITE. O nome derivou da força de Samson (Sansão), personagem bíblico que tinha uma força sobre-humana e um dos heróis de infância de Jesse, um homem muito religioso, já que os produtos de sua empresa se destacavam pela força e qualidade. A escalada internacional da marca começou em 1956 com a inauguração de uma subsidiária no Canadá e o departamento de exportação voltado para o continente europeu. Em 1965 a empresa mudou de nome, e passou a se chamar SAMSONITE CORPORATION.


A década de 1970 foi o período de afirmação da empresa, que se tornou líder mundial em produção de malas e maletas de mão. A década de 1990 começou com a aquisição da marca American Tourister, em 1993, tradicional produtora de malas populares com preços acessíveis desde 1933. O processo de rejuvenescimento mundial da marca tem início em 1999, com a criação da divisão de roupas masculinas. No ano seguinte, foi lançada a primeira linha de roupas, sapatos e acessórios femininos. Esta linha tinha o nome de Samsonite BlackLabel, fazendo muito sucesso na Europa, especialmente na Itália. Em 2000, uma colaboração com o badalado designer Philippe Starck resultou na linha Xylem, amplamente divulgada no filme “007, o mundo não é o bastante”.


Mas os bons tempos vividos pela empresa começaram a findar depois dos atentados terroristas de 11 de setembro de 2001, quando o setor de viagens foi duramente atingido. Em 2003, prestes a pedir falência, foi socorrida por um grupo de bancos e fundos de investimentos, que assumiram as dívidas e o controle da empresa. Com a missão de reerguer a SAMSONITE, foi contratado a peso de ouro Marcello Bottoli, então CEO da Louis Vuitton. Com ações ousadas ele imprimiu uma nova cara à empresa. A marca praticamente ressurgiu das cinzas e voltou a ter uma imagem premium no segmento de viagem. No meio do caminho, mais precisamente em 2007, foi comprada pelo CVC Capital Partners por US$ 1.7 bilhões - US$ 1.1 bilhões em dinheiro e o restante destinado para o pagamento de dívidas.


Durante todo esse tempo, o CVC apenas acompanhou a gestão do grupo. Mas depois, assumiu as rédeas. Tudo começou no fim de outubro de 2008, quando Marcello Bottoli, anunciou seus planos para elevar o status da marca americana e trazer mais dinheiro ao caixa da empresa. A ideia do executivo era expandir ainda mais os horizontes da grife. Primeiro, ele investiria pesado nas linhas de sapatos da grife, produto lançado em 2007, com o objetivo de incrementar o faturamento em US$ 100 milhões em um prazo de cinco anos. Depois, marcaria maior presença no setor de bolsas femininas, linha que já fazia parte do portfólio da marca desde 2007, e, em seguida, se aventuraria no segmento de óculos e relógios. Suas ambições, entretanto, não duraram três meses.


Na segunda semana de janeiro de 2009, Bottoli deixou o cargo e o CVC Capital Partners mudou a estratégia da grife. A partir de agora, nada de sapatos, bolsas ou qualquer outro tipo de produto. O negócio ficaria exclusivamente concentrado na produção e venda de malas, “core business” da marca SAMSONITE desde a fundação. Os executivos da empresa afirmaram que a mudança se deveu à crise econômica, vilã cujos efeitos afetaram os resultados da empresa. Apesar do cenário econômico mundial ter sido apontado com um enorme problema, há muito mais por trás dessa decisão. Entenda-se: erro de gestão.


A reputação de alta qualidade e inovação da SAMSONITE é reforçada pelo constante foco no desenvolvimento de novas tecnologias e materiais para seus produtos. Por isso, a marca americana tem uma longa história de inovação, incluindo os primeiros sets de malas coordenados, a primeira mala fabricada com magnésio, a primeira mala com rodas até chegar no atual modelo B-LITE, a mala mais leve do mercado. Especialista em oferecer soluções completas de viagem, a SAMSONITE utiliza na fabricação de seus produtos as matérias-primas mais leves e resistentes do mercado.


A linha do tempo 
Desde o início a SAMSONITE é reconhecida como a principal fabricante de malas do mundo, utilizando a mais moderna tecnologia e materiais para a pesquisa e desenvolvimento de novos produtos que redefinem qualidade, durabilidade, versatilidade, design ergonômico e segurança. E algumas de suas criações marcaram o segmento de malas para sempre. 
1956 
Produção da primeira mala feita de magnésio, substituindo os pesados baús de madeira, chamada de ULTRALITE
1962 
Produção da primeira mala para executivos em ABS. 
1967 
Lançamento da mala confeccionada em material rígido e com fechaduras. 
1969 
Lançamento da SATURN, primeira mala feita em polipropileno do mercado. 
1974 
Lançamento da SILHOUETTE, primeira mala do mercado com rodas. 
1994 
Lançamento da primeira mala em polipropileno com zíper, uma combinação de mala rígida com muita leveza. 
2000 
Lançamento da primeira mala de alumínio com estrutura em magnésio. 
2007 
Lançamento da linha de malas SAMSONITE GRAVITRON, que unia estilo e qualidade em um só produto. Feitas de policarbonato e o exclusivo Ridget Pattern, no qual as arestas são fortalecidas sem aumento de espessura, as malas são praticamente indestrutíveis. Extremamente espaçosas, são ideais para viagens de longa duração. O mecanismo de amortecimento em suas rodinhas garante uma suavidade revolucionária. Além disso, as rodas têm movimentação multidirecional, o que facilita o deslocamento lateral. 
2008 
Lançamento da linha SAMSONITE COSMOLITE, composta por malas perfeitas para todo tipo de viagem, devido ao seu formato adaptável, leveza e alta resistência. Fabricadas em Curv®, um material totalmente novo, essas malas suportam impactos com muito mais eficiência. Além disso, o separador interno e os compartimentos feitos em malha permitem encontrar os pertences com mais facilidade. As rodas spinner proporcionam maior mobilidade, já que possuem a tecnologia do giro de 360°. 
2010 
Lançamento da linha B-LITE, cujas malas em poliéster foram desenvolvidas para serem as mais eficientes do mercado. O desenho e a estrutura inovadora, conseguiram diminuir o peso, oferecendo assim malas extremamente leves, espaçosas e confortáveis. 
2012 
Lançamento da linha FIRELITE, cujas malas rígidas são desenvolvidas com o material Curv®, tecnologia desenvolvida pela SAMSONITE na Bélgica que não deixa a mala riscar nem amassar, além de ser extremamente leve.


Exclusividade 
Sinônimo de durabilidade quando o assunto é mala de viagem, a SAMSONITE nunca foi exatamente uma marca ousada: forte na qualidade, mas fraca no estilo. Essa situação mudou. Nas esteiras de bagagens dos principais aeroportos do mundo, os passageiros de primeira classe sempre têm prioridade. Suas malas são as primeiras a serem desembarcadas e protagonizam verdadeiros desfiles de tendências e grifes do universo das viagens de luxo. Nessa passarela, dificilmente estará faltando uma BLACK LABEL. Criada em 2005, a linha premium da SAMSONITE funcionou como um passaporte para a tradicional fabricante americana ingressar nos mercados mais sofisticados, elevando a outro patamar a marca no mundo. A linha, voltada para um público endinheirado, tem um conceito totalmente diferente em relação aos demais produtos SAMSONITE. Composta por nécessaires, mochilas, grandes malas, bolsas para laptop e viagem, com acabamentos mais elegantes e refinados, comparáveis aos das grandes marcas do mercado como Louis Vuitton e Tumi, além de estilos arrojados e exclusivos assinados por profissionais consagrados como o estilista Alexander McQuenn e o inglês Quentin MacKay, que transformou a linha em verdadeiro objeto de desejo.


O sucesso foi tanto que, em pouco tempo, a marca ganhou nada menos que 45 lojas exclusivas, localizadas nas principais cidades cosmopolitas do mundo como Londres, Nova York, Milão, Bruxelas, Tóquio, Berlim, entre outras. Uma campanha mundial transformou a BLACK LABEL em um objeto de aspiração entre os consumidores. A empresa investe US$ 40 milhões ao ano em peças publicitárias que trazem como principal atração, além do produto em si, personalidades como a atriz Christina Ricci e a modelo Isabella Rossellini.


A evolução visual 
O tradicional logotipo da SAMSONITE (com um símbolo) surgiu em 1973 quando a empresa resolveu lançar uma nova identidade corporativa. O símbolo era totalmente abstrato e criado pela divisão de design da própria empresa. Era o surgimento de um ícone da marca. Recentemente o logotipo passou por uma pequena modernização, cujo símbolo assumiu o lugar da letra O.


Os slogans 
By Your Side. (2012) 
Life’s a Journey. (2005) 
Worldproof. (2004) 
Strong Enough to Stand On. (década de 1950)


Dados corporativos 
● Origem: Estados Unidos 
● Fundação: 10 de março de 1910 
● Fundador: Jesse Shwayder 
● Sede mundial: Mansfield, Massachusetts 
● Proprietário da marca: CVC Capital Partners Group 
● Capital aberto: Sim 
● CEO: Tim Parker 
● Faturamento: US$ 1.77 bilhões (2012) 
● Lucro: US$ 148.4 milhões (2012) 
● Valor de Mercado: US$ 750 milhões (dezembro/2013) 
● Lojas: 250 
● Presença global: + 100 países 
● Presença no Brasil: Sim 
● Funcionários: 7.600 
● Segmento: Equipamentos de viagem 
● Principais produtos: Malas, mochilas e acessórios 
● Concorrentes diretos: Tumi, Rimowa, Jansport, Kipling, Eastpak e The North Face 
● Outras marcas: American Tourister, Hartmann e High Sierra 
● Slogan: By Your Side. 
● Website: www.samsonitebrasil.com 

A marca no mundo 
A empresa está presente em mais de 100 países ao redor do mundo, alcançando faturamento de US$ 1.77 bilhões em 2012 (dos quais US$ 1.29 bilhões somente da marca SAMSONITE). A marca tem aproximadamente 250 lojas próprias e seus produtos são vendidos em mais de 45 mil pontos como lojas de departamentos e lojas especializadas. Em 2012, a marca inaugurou sua primeira flagship no Brasil, localizada no shopping JK Iguatemi, em São Paulo, cujo layout foi inspirado na recém-inaugurada loja âncora da marca em Hong Kong. Suas 14 fábricas espalhadas pelo mundo empregam mais de 7.600 funcionários. A empresa produz além de malas (que respondem por aproximadamente 76% do faturamento), bolsas, acessórios de viagens e mochilas, que representam 15% das vendas mundiais todos os anos. 

Você sabia? 
Apesar da pulverização do comércio de malas e da concorrência das marcas asiáticas, a SAMSONITE detém 36% de participação no mercado mundial. 


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Isto é Dinheiro), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Mundo Marketing), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers). 

Última atualização em 4/12/2013

Nenhum comentário: