11.2.13

WONDERFUL PISTACHIOS


Eles são verdinhos, saborosos e aprovados pelos médicos por fazerem muito bem à saúde. São temperados e tostados à perfeição. E abri-los pode ser muito divertido, pelo menos para a californiana WONDERFUL PISTACHIOS, que se tornou uma das marca de alimentos que mais cresce no mundo atualmente com seus pistaches de alta qualidade.

A história
A história começou em 1989 quando o casal Stewart e Lynda Resnick resolveu expandir seus negócios ao fundar a Paramount Farms, uma empresa responsável por cultivar, processar e distribuir pistaches e amêndoas plantados nas férteis terras da região central do estado da Califórnia. Inicialmente os pistaches e também amêndoas eram vendidos, nacionalmente e internacionalmente, para grandes fabricantes de cereais, chocolates e salgadinhos, como por exemplo, Cadbury, Nestlé, Hershey, Carnation e Kellogg. Já em 1996 a empresa era a maior produtora de pistaches e amêndoas do mundo e começava a traçar planos para sua expansão.


Em 2007 a empresa resolveu vender seus deliciosos pistaches diretamente para o consumidor final. Para isso criou uma marca própria, a WONDERFUL PISTACHIOS, que vendeu seus primeiros saquinhos de pistaches (perfeitamente torrados e salgados) no dia 23 de maio nas lojas da rede de supermercado Safeway na cidade de Los Angeles. Cultivados e amadurecidos ao sol da região central da Califórnia e torrados a seco, sem adição de óleo, os pistaches da marca representavam uma opção de snack saudável e delicioso. Acondicionados em embalagens práticas e com design moderno, os pistaches eram preparados de maneira perfeita para proporcionar um sabor delicioso e uma crocância inigualável.


Os pistaches não apenas eram deliciosos, mas também um snack sensacional e saudável, totalmente natural que podia ser saboreado em momentos de descontração com a família, amigos ou até mesmo sozinho. E, acima de tudo, abri-los podia ser muito divertido, como desde o início a marca tratou de comunicar em suas campanhas publicitárias. Fresquinhos, deliciosos e o fato de ser uma opção saudável, rapidamente os pistaches da marca conquistaram os consumidores da Califórnia. Em 2008 a marca lançou seus pistaches em novas embalagens seladas, que podiam ser fechadas após abertas, permitindo assim que o produto fosse conservado com mais facilidade e por mais tempo.


Nos anos seguintes a WONDERFUL PISTACHIOS expandiu sua distribuição para os mais importantes estados americanos e passou a ser exportar seus pistaches de alta qualidade para outros importantes mercados internacionais. Com isso, em 2010, a marca atingiu US$ 113 milhões em vendas. A marca também expandiu sua linha de produtos com o lançamento dos pistaches temperados com pimenta. Além disso, colocou seus pistaches dentro das principais arenas de baseball, onde o consumo deste tipo de alimento (incluindo amendoim e amêndoa) é extremamente alto. Foi um verdadeiro sucesso de vendas.


No final de 2011 a marca oficialmente apresentou ao mercado brasileiro uma nova linha de pistaches com qualidade superior, disponível em dois sabores: torrado e salgado e com sal e pimenta. Tornou-se assim a única empresa no Brasil que produz e comercializa o pistache, o que garante controle total da qualidade ao longo de todo o processo. Em 2013 a WONDERFUL PISTACHIOS marcou presença no carnaval de São Paulo em parceria com o mais prestigiado espaço do evento, o “Camarote Brahma SP”, distribuindo 15.000 embalagens de pistaches para os convidados. Também recentemente, no mercado americano, as embalagens dos produtos (da versão sem sal) passaram a contar com o selo de aprovação da badalada American Heart Association, atestando que o pistache faz bem à saúde.


Comunicação irreverente
Apesar do pouco tempo de mercado, a WONDERFUL PISTACHIOS investiu muito dinheiro em comunicação. Irreverentes e ousadas as campanhas da marca, consideradas por muitos como totalmente “non sense”, sempre chamam a atenção de milhões de consumidores e atingem grande repercussão nas mídias sociais. Tudo começou em 2009 com o lançamento da campanha Get Crackin’ (algo como “comece a quebrar”), que utilizava o argumento de que abrir os pistaches era divertido, principalmente pela facilidade e daquele famoso “crack” (o barulhinho ao abrir a casquinha do pistache). A campanha estreou no outono americano com ações combinadas de TV que incluíram veiculação no intervalo da série “Two and Half Men”, um site exclusivo e páginas nas principais redes sociais (como Facebook e Twitter). O sucesso da campanha foi tamanho, que a marca resolveu repetir a dose nos anos seguintes. Mas o que chamou mais a atenção foram os resultados: a campanha de US$ 20 milhões foi responsável por um aumento no faturamento de 233% no ano de lançamento, transformando a WONDERFUL PISTACHIOS em uma marca que vale US$ 300 milhões e uma das que mais crescem globalmente.


Quanto à criação, a campanha destacava a tradicional cor verde do pistache e o fator saúde (“a noz com o menor teor de gordura”), em vídeos simples de 15 segundos que traziam personagens, ícones e personalidades da cultura pop, como por exemplo, Brobee, Bart e Homer Simpson, Kermit (o sapo verde dos Muppets), Lucy e Charlie Brown, Vincent Pastore (do seriado “The Sopranos”), o rapper Snoop Dog, Wee-Man do programa Jackass, o pessoal do The Village People, integrantes do time de basquete Harlem Globetrotters, além dos personagens Victor e Sparky do filme Frankenweenie. Assista abaixo um dos vídeos da divertida campanha ou acompanhe todos os filmes em www.getcrackin.com. Além disso, em 2011, através de uma parceria, a produtora finlandesa Rovio criou para a WONDERFUL PISTACHIOS uma versão promocional de um jogo com os famosos personagens de Angry Birds: The Hunt for the Golden Pistachio (A caça ao pistache de ouro). A marca também mantém patrocínios esportivos, como por exemplo, na NASCAR (modalidade de automobilismo mais popular nos Estados Unidos) e no ciclismo.

 

A mais nova campanha da marca utilizou o rapper sul-coreano Psy, que recebeu €2.9 milhões e se tornou o rei do pistache verde. Em uma atitude ousada, a marca pagou US$ 4 milhões por 30 segundos comerciais no Super Bowl (final do futebol americano profissional) de 2013 para anunciar no programa de maior audiência do mercado americano. Trajando um terno verde-pistache, dançando juntamente com pistaches gigantes e cantando uma paródia do sucesso “Gangnam Style”, o rapper sul-coreano mostrava de uma maneira pra lá de inusitada como abrir os pistaches. Assista ao vídeo abaixo.

 

A evolução visual
A identidade visual da marca passou por alterações no decorrer dos anos. A principal delas aconteceu quando a letra “o” da palavra “wonderful” foi substituída por um coração, uma alusão dos benefícios, comprovados por médicos e pesquisadores, que o pistache faz a saúde, e principalmente, ao coração.


Dados corporativos
● Origem: Estados Unidos
● Lançamento: 23 de maio de 2007
● Criador: Paramount Farms
● Sede mundial: Los Angeles, Califórnia
● Proprietário da marca: Paramount Farms International LLC
● Capital aberto: Não
● CEO: Joe Macilvaine
● Faturamento: US$ 300 milhões (estimado)
● Lucro: Não divulgado
● Presença global: + 30 países
● Presença no Brasil: Sim
● Funcionários: 1.200
● Segmento: Alimentos
● Principais produtos: Pistaches
● Concorrentes diretos: Planters, Blue Diamonds e Diamond of California
● Ícones: A comunicação irreverente
● Slogan: Get Crackin’!

A marca no mundo
A WONDERFUL PISTACHIOS, que pertence a Paramount Farms, maior produtora e processadora de pistaches e amêndoas do mundo, comercializa seus deliciosos pistaches em mais de 30 países, como um snack popular e saudável. Segundo analistas a marca tem faturamento estimado em US$ 300 milhões por ano. No Brasil, o produto pode ser encontrado em mais de 400 pontos de venda, como grandes redes varejistas, empórios e lojas de conveniência.

Você sabia?
Os pistaches da marca são cultivados em Lost Hills, Califórnia, no Vale de San Joaquin, principal região agrícola do estado. A empresa possui 30.000 hectares de cultivo de pistache, maior plantação do Hemisfério Ocidental.
A empresa compromete-se a doar 1% das vendas de WONDERFUL PISTACHIOS para grupos ambientalistas sem fins lucrativos.


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Time), jornais (Meio Mensagem), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel E Mundo Marketing) e Wikipedia (informações devidamente checadas).

Última atualização em 12/2/2013

Nenhum comentário: